Três pessoas são presas em operação que mira 32 madeireiras irregulares próximas da Terra Indígena Araribóia, no MA


Operação conjunta da Polícia Federal e outros órgãos de fiscalização também destruiu 74 motores, no município de Buriticupu. Madeireira foi alvo de fiscalização em operação da PF na Terra Indígena Arariboia, no Maranhão
Divulgação/PF
Equipes de fiscalização localizaram 32 madeireiras que estariam atuando de maneira irregular na região de Terra Indígena Araribóia, na Região Sudoeste do Maranhão.
Compartilhe essa notícia no WhatsApp
Compartilhe essa notícia no Telegram
A operação, que acontece desde a última terça (28), é realizada pela Polícia Federal, juntamente com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Fundação Nacional dos Povos Indígenas (FUNAI), Batalhão Ambiental e brigadistas do ICMBio.
Segundo a Polícia Federal, a ação ocorre no município de Buriticupu e, até o momento, 74 motores foram destruídos, 11 pessoas foram conduzidas por possuir madeira sem comprovação da origem e também por não possuírem licença para o funcionamento do estabelecimento e três foram presas em flagrante.
Madeireira foi alvo de fiscalização em operação da PF na Terra Indígena Arariboia, no Maranhão
Divulgação/PF
O trabalho é realizado com apoio do Programa Brasil M.A.I.S, ferramenta adquirida pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública que possibilita o recebimento de imagens de alta definição.
De acordo com a PF, os investigados podem responder pelos crimes de receptação qualificada e ter em depósito produto de origem vegetal sem licença válida.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.