Santos planeja criar o primeiro abrigo familiar para pessoas em situação de rua


Escritura de compra dos dois imóveis que serão utilizados para a construção da unidade já foi assinada. Prefeitura de Santos comprou dois imóveis no Centro Histórico
Francisco Arrais/Prefeitura de Santos
A Prefeitura de Santos, no litoral de São Paulo, criará o primeiro abrigo familiar voltado à população em situação de rua da Baixada Santista. A escritura de compra dos dois imóveis que serão utilizados para a construção da unidade foi assinada pelo prefeito Rogério Santos (PSDB) nesta terça-feira (12).
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Santos no WhatsApp.
Segundo a administração municipal, o espaço vai abrigar 30 pessoas na Rua General Câmara, no Centro Histórico. Atualmente, o público masculino em situação de rua é encaminhado para um abrigo, enquanto o feminino vai para outro setor.
“É um projeto inovador, tanto para Santos como para a Baixada Santista”, destacou o prefeito Rogério Santos, segundo nota divulgada pela prefeitura. De acordo com ele, a ideia é resolver um problema social grave, já que equipes identificaram a necessidade de acolher as famílias que estão nas ruas e não aceitam a separação.
A licitação para a construção da unidade, envolvendo os projetos arquitetônico e executivo, deve ficar pronta no primeiro semestre de 2024, segundo a secretária de Desenvolvimento Social, Audrey Kleys.
“Já temos nosso abrigo emergencial que era usado no inverno e que se tornou permanente. No mesmo terreno, agora vamos construir um abrigo familiar. Este é um meio de transformar essas vidas, mas de um modo acolhedor”, disse a titular da pasta, ainda em nota.
A Prefeitura de Santos iniciou em dezembro um conjunto de ações e investimentos para ampliar o atendimento voltado para pessoas em situação de rua vindas de outras cidades.
O plano ‘Acolher, Apoiar e Transformar’ conta com novidades como a ampliação do quadro de profissionais e da frota de veículos da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), visando aumentar a abordagem social e o encaminhamento das pessoas em situação de rua para abrigos e outros serviços, como o recâmbio qualificado (retorno à cidade de origem).
VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos
Adicionar aos favoritos o Link permanente.