Saiba quem são ex-policiais e vendedor de carros do DF presos no Espírito Santo por usarem dados de servidores federais para obter empréstimos consignados


Segundo investigações, Josemar Alves Soares, Everaldo Lucas da Silva e Alisson Gontijo se passavam pelas vítimas ao buscar dinheiro nos bancos. G1 tenta contato com defesa dos citados. Dois ex-policiais e um vendedor de carro do DF são presos por fraude no Espírito Santo
Dois ex-policiais — um militar e outro civil — e um vendedor de carros do Distrito Federal foram presos, na terça-feira (21), em Vila Velha, no Espírito Santo, suspeitos usarem dados de servidores federais para contratarem empréstimos consignados de forma fraudulenta em vários estados. As prisões foram divulgadas nesta quarta (22).
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 DF no WhatsApp.
Segundo a investigação, Josemar Alves Soares, de 59 anos, e Everaldo Lucas da Silva, de 55, são ex-policiais Civil e Militar do Distrito Federal, respectivamente. Segundo a Polícia Civil do Espírito Santo, os dois foram expulsos das corporações.
O outro envolvido no esquema é o vendedor de carros, Alisson Gontijo, de 43 anos. Ele e Everaldo teriam sido contratos por Josemar para se passarem pelas vítimas ao solicitarem os empréstimos nos bancos. O g1 tenta contato com a defesa dos citados.
A reportagem também perguntou à Polícia Militar e à Polícia Civil sobre os ex-policiais e o motivo da saída dos dois das corporações. Mas, não obteve respostas.
Chegada ao Espírito Santo
Dois ex-policiais e um vendedor de carro do DF presos por suspeita de aplicarem golpe do empréstimo consignado são presos no Espírito Santo
Reprodução
A Polícia Civil do Espírito Santo informou que o trio chegou ao estado no dia 6 de novembro e se hospedou em um apartamento alugado no bairro Itaparica, em Vila Velha. No dia seguinte, eles foram a agências bancárias da Grande Vitória e Santa Maria de Jetibá, na Região Serrana, para pedir empréstimos consignados em nomes de servidores federais com remunerações elevadas.
Com os suspeitos, os policiais do 6º distrito policial e da Delegacia Regional de Vila Velha apreenderam vários documentos.
“Desde a última sexta-feira (17), foram realizadas diligências voltadas a localização, identificação e captura dos infratores. A investigação apontou que desde o dia 7 de novembro, eles vinham praticando novos crimes em todos os dias úteis, de modo a se tornarem permanentemente em situação de flagrante delito”, informou a Polícia Civil do Espírito Santo.
Possível ajuda de servidores federais
Documentos falsificados usados por trio do DF suspeito de usar dados de servidores federais para contratarem empréstimos consignados
Divulgaão/PCES
A polícia investiga se os dois ex-policiais e o vendedor de carros tiveram ajuda de algum servidor federal que passou nomes de possíveis vítimas e dados bancários usados para confeccionar os documentos falsos. Alguns empréstimos de R$ 250 mil e até R$ 350 mil foram concedidos, mas não foi informado se os três homens conseguiram sacar os valores.
Entre os bancos alvos dos criminosos está o Banco do Estado do Espírito Santo (Banestes). Segundo a Polícia Civil do ES, “medidas cautelares para viabilizar a reparação dos danos sofridos pelas vítimas e o aprofundamento das apurações já foram requeridas”.
O Banestes foi procurado pelo g1, mas não havia retornado até a publicação desta reportagem.
LEIA TAMBÉM:
VÍDEO: Ex-policiais do DF são presos no ES por usarem dados de servidores federais para obter empréstimos consignados
OPERAÇÃO CHARTA: Polícia do DF investiga suspeitos de usarem empresas falsas para sonegar R$ 61 milhões em impostos
Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.