Rui Costa diz que não foi surpreendido com voto do líder do governo a favor de PEC que limita poderes do STF

Ministro da Casa Civil disse que voto de Jaques Wagner foi ‘pessoal’. Ministro Rui Costa fala sobre o posicionamento do PT em relação à votação da PEC que limita decisões do STF
O ministro da Casa Civil, Rui Costa, disse nesta quarta-feira (22), em entrevista à Globonews, que não foi surpreendido pelo voto do líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), favorável à proposta de emenda à Constituição (PEC) que limita os poderes do Supremo Tribunal federal (STF). Costa ainda destacou que a escolha de Wagner foi particular.
“O líder do governo deixou claro durante a votação de que a orientação era liberar a bancada. Foi um voto pessoal”, comentou.
Ao ser questionado se a posição de Wagner o surpreendeu, Costa respondeu: “Não fui surpreendido, pois esse assunto não foi pauta de reunião ministerial ou com o presidente da República. Não havíamos discutido quem votaria a favor ou contra.”
Em outro momento da entrevista, ao ser perguntado sobre a posição do PT com relação à proposta de emenda à Constituição (PEC), ele frisou que o partido foi contrário à aprovação.
“O PT encaminhou e votou contra essa proposta. Portanto, isso deixa muito claro qual era a posição a priori e a intenção do governo não era de orientar a sua base para votar de um lado nem de outro”, frisou o ministro.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.