Revoltado, vendedor joga balde de água em mulher que alimenta pombos em mercado no AC


Situação ganhou repercussão após morte de atendente de loja que morreu após ser infectada pela criptococose , conhecida como ‘doença do pombo’. Infectologista Cirley Lobato ressalta que não se deve alimentar os pombos para que não se acumulem nos locais. Segundo trabalhadores da região, mulher mora em outro local, mas vai constantemente a essa rua para alimentar os pombos
Reprodução
Uma prática que parece simples, mas que pode ser prejudicial à saúde. Em vídeos, uma mulher aparece alimentando pombos na Rua Cel. Alexandrino, bairro Bosque, e tem revoltado moradores e trabalhadores da região, mesmo local onde trabalhava a atendente Sandra Silveira Bezerra, de 49 anos, que morreu com criptococose, conhecida como “Doença do Pombo”.
Ao g1, a atendente Tayline Vieira disse que a mulher não mora na região e que já foi alertada sobre os riscos da atividade, mas não parou. Ela conta que trabalhava com Sandra, e que a morte dela causou muita tristeza entre os colegas, além da preocupação de que mais infecções aconteçam.
Leia mais
Atendente de loja morre com ‘doença do pombo’ um dia após diagnóstico em Rio Branco: ‘sem chão’
Especialista explica sintomas da ‘doença do pombo’ que matou atendente de loja no Acre
Após morte de atendente por ‘doença do pombo’, vereador quer criar programa de controle de infestação da ave em Rio Branco
Vereadora quer colocar pombos de Rio Branco em ‘galpão’
“Essa mulher que vem alimentar os pombos nem mora aqui na rua, e ela sabe que a Sandra morreu. Tentamos conversar, mas ela fica brigando. Por isso queremos que seja feita a lei que proíba a alimentação desses animais”, disse.
A funcionária contou ainda que um abaixo-assinado foi produzido para tentar impedir que ela continue alimentando os pássaros no local, e será entregue à prefeitura em breve. Ela fez vários vídeos, em dias diferentes, que mostram a mulher jogando algo para os animais, que se juntam em grande número no local. Nas imagens, ela aparece carregando uma sacola, de onde tira o alimento que arremessa na calçada.
Mulher revolta moradores ao alimentar pombos em área onde atendente morreu por infecção
Com a tensão provocada pelo caso, um funcionário de uma loja da região chegou a se desentender com a mulher nessa terça-feira (21). Um vídeo mostra o momento em que ele aparece tentando espantar os pássaros, e a mulher aparece tentando atingi-lo com um objeto que tem na mão. Ele entra no estabelecimento, volta com um balde de água e joga na direção da mulher.
“Foi terça-feira que ele estava tentando espantar os pombos, aí ela o agrediu com uma sombrinha, e ele apenas se defendeu jogando água. A gente já falou para ela já que não é para alimentar os pombos, porque querendo ou não a gente está correndo risco. A gente perdeu a nossa amiga por conta disso, dessa doença. A gente colheu assinaturas no dia dos vereadores para eles verem que a gente quer fazer alguma coisa. Nosso chefe tem a doença do pombo, já tentamos [pedir que a mulher pare], mas ela não aceita, fica zombando da situação. Mas, a gente vai atrás, iremos semana que vem na prefeitura e na Sesacre”, relatou.
Durante discussão, funcionário jogou um balde de água em mulher que alimentava pombos
Especialistas alertam
O problema da grande concentração de pombos na área urbana ficou no centro das discussões com a repercussão da morte de Sandra Silveira Bezerra, de 49 anos, no último dia 15 no Pronto-Socorro de Rio Branco com criptococose, conhecida como “Doença do Pombo”
Na certidão de óbito consta que Sandra faleceu de meningite fúngica, criptococose, edema cerebral e pneumonia.
Sandra trabalhava há mais de 12 anos em uma loja de variedades que fica na Rua Cel. Alexandrino, bairro Bosque, na capital acreana, onde há constantemente a presença de pombos. O dono da loja, inclusive, confirmou que foi diagnosticado com a doença há dois anos (saiba mais abaixo).
A doença tem como sintomas tosse, dor no peito, dores de cabeça, tontura, vômito. A equipe da Rede Amazônica Acre conversou com a médica infectolosta Cirley Lobato para saber mais sobre a doença causada por um fungo presente nas fezes dos pombos.
“É causada quando a pessoa inala os poros do fungo, chamados criptococos, e, nesse momento, vai para o pulmão. Inicialmente, o paciente pode apresentar um quatro de pneumonia, uma gripe, que se confunde com muita coisa. Como a doença do pombo não é tão frequente, o diagnóstico é mais difícil”, contou.
Cirley explicou quais cuidados são necessários para evitar o contato com o fungos. Ela orientou a população a não alimentar as aves para evitar a presença delas nos locais.
“Não exterminar os pombos, tem que ter cuidado quando estiver manuseando as fezes do pombo, tem que lavar bem com água, sabão, o cloro consegue eliminar bem os poros, usar máscaras e luvas quando estiver manuseando este material”, orientou.
Diante de qualquer sintoma, a pessoa precisa procurar uma unidade de saúde. “Geralmente, tratam como uma pneumonia. Se não melhorar, volte ao profissional de saúde para se fazer uma investigação melhor. Começa a apresentar dor intensa na região da nuca, vômito forte. Procure o atendimento médico porque existe tratamento”, disse.
Sandra Silveira morreu no Pronto Socorro de Rio Branco
Arquivo pessoal
Vereador sugere programa de controle
Depois da morte de Sandra, o vereador Samir Bestene (PP) declarou, em tribuna popular nessa terça-feira (21) na Câmara Municipal, que pretende protocolar nos próximos dias um Projeto de Lei de controle da ave da capital acreana.
A proposta de lei, que ainda vai passar por ajustes antes de ser apresentada formalmente na Câmara de Vereadores, pretende instituir o “Programa de controle de infestação de pombos nos espaços públicos de Rio Branco”.
O vereador enviou ao g1 um protótipo do PL que está sendo finalizado. Conforme o documento, a proposta trata da manutenção da salubridade dos locais onde existe superpopulação de pombos o que, por consequência, apresente um alto risco de contaminação por doenças.
O artigo dois traz que o município deve designar numa equipe com profissionais especializados nas áreas de biologia, medicina veterinária e zootecnia para atuar no programa.
“Esse é o protótipo do projeto, vamos só fazer alguns ajustes para protocolar, mas vai ser em cima mais ou menos desse documento. Quero protocolar ainda essa semana e em conjunto com a vereadora Lene Petecão. Na verdade, eu já tinha feito o projeto, e como ela propôs essa tribuna popular que tivemos ontem [terça, 21], aí propus de a gente fazer em conjunto o PL”, disse o vereador.
VÍDEOS: g1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.