Produtor rural ameaçado de morte durante entrevista diz temer novo ataque de ladrões em Taquaritinga, SP


Vítima recebeu telefonema com pedido de resgate no valor de R$ 5 mil por caminhão levado de sítio. Sindicato Rural cobra patrulhamento preventivo, e Segurança Pública diz que atua para coibir crimes. Em ligação, bandido ameaça dono de propriedade rural em Taquaritinga, SP
O produtor rural José Bovério, que foi ameaçado de morte por ladrões durante uma entrevista à EPTV, afiliada da TV Globo, quando falava do roubo à propriedade rural dele em Taquaritinga (SP), diz que teme outro ataque dos criminosos.
“Fico com mais medo ainda. Ele falou onde eu moro, a rua, tudo. Falou pra ficar escolta na frente de casa que vão matar pai, mãe.”
Filho dele, o produtor rural Reginaldo Roberto Bovério pensa em abandonar a ocupação no campo.
“Você não tem nem força para recomeçar. Não temos segurança na área rural, em Taquaritinga e no país inteiro. O produtor rural está sofrendo, principalmente os pequenos. Desanima e a vontade que dá é arrendar tudo para cana, derrubar casa, derrubar tudo e nem para o sítio vir mais.”
📱 NOTÍCIAS NO CELULAR: Siga o canal g1 Ribeirão e Franca no WhatsApp
O produtor rural José Bovério é ameaçado por telefone após ter sítio roubado em Taquaritinga, SP
Serginho Oliveira/EPTV
A propriedade de pai e filho foi alvo de bandidos na segunda-feira (20). Pelo menos seis homens armados invadiram o local, renderam e amarraram o caseiro com o fio de um ventilador. O funcionário não se feriu, mas ficou assustado com a ação.
“Ele está traumatizado, não está conseguindo dormir à noite, está abalado. Foi complicado para ele. A sensação é de revolta total”, diz Reginaldo.
Na ação, o grupo conseguiu levar aparelhos eletrônicos, ferramentas, comida e um caminhão, prejuízo estimado em R$ 80 mil.
Fio de ventilador usado para amarrar caseiro de sítio durante roubo na zona rural de Taquaritinga, SP
Serginho Oliveira/EPTV
Ameaças após resgate negado
Nesta quarta-feira (22), quando falava sobre o crime à EPTV, afiliada da TV Globo, José Bovério recebeu um telefonema de um dos ladrões, exigindo o pagamento de R$ 5 mil pela devolução do caminhão. Ao ter o pedido negado pela vítima, o homem começou a fazer graves ameaças do produtor rural.
Ladrão: José, você não está entendendo. Os moleques vão fazer o frete, o frete é arriscado. E se no meio do caminho eles tomam um prejuízo? O dinheiro não cai na conta deles? O caminhão está com queixa. Você vai fazer o seguinte para ninguém perder então, nem ele e nem você: dois e meio, dois e meio. Você manda os dois e meio, os moleques vão pra pista. A hora que encostar no posto e você confirmar o caminhão, você manda os outros dois e meio.
Vítima: Você pode até mandar os caras aí porque eu vou lá pegar o caminhão e levo os R$ 5 mil na hora para os caras.
Ladrão: Você é louco, irmão, você é louco? Você não está entendendo. Se você não pagar, o caminhão não sai daqui nem que o capeta aparece.
Vítima: Então deixa quieto, porque eu não vou dar dinheiro bom em cima de ruim.
Ladrão: Então deixa quieto, só que o negócio é o seguinte. Nós temos seu endereço, nós sabemos que você mora (…). Nós vamos fazer da sua vida um inferno. Nós vamos matar mãe, filho, a desgraça que tiver na sua casa, nós vamos matar.
Segundo o filho, a situação é desanimadora. Além de lidar com o prejuízo, fica uma sensação de impotência com o crime.
“Você trabalha a vida inteira para conseguir alguma coisinha, e o cara vem e, em menos de uma hora, te leva embora, deixa um desespero e acaba com seus sonhos. Deixa você no chão”, diz.
Sítio alvo de bandidos na zona rural de Taquaritinga, SP
Serginho Oliveira/EPTV
Sindicato cobra patrulhamento preventivo
O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais afirma que houve um aumento de 130% nos roubos e furtos contra propriedades agrícolas em Taquaritinga. Segundo Marco Antônio dos Santos, a criminalidade afugenta trabalhadores.
“Está totalmente na mão da bandidagem. É um absurdo o que está acontecendo, a insegurança. Não achamos mais trabalhadores para morar nas propriedades, com medo. Porque não tem patrulhamento, a investigação profunda, a devolução dessa máquina [roubada]. Por outro lado, os bandidos presos são soltos em audiência de custódia.”
Santos lamenta a falta de segurança necessária à atividade no campo e cobra patrulhamento por parte do poder público.
“O pessoal já identificou venda de imóveis, a questão psicológica para o produtor também abala. O trabalhador que muitas vezes mora na propriedade é amarrado, ameaçado de morte. Não temos segurança pra produzir tranquilamente. há um déficit muito grande da Secretaria de Segurança Pública”, diz.
Sítio na zona rural de Taquaritinga, SP
Serginho Oliveira/EPTV
O que diz a Segurança Pública
Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) informou que houve redução de 23% no número de furtos no município de Taquaritinga de janeiro a setembro de 2023 em comparação ao mesmo período em 2022.
Ainda segundo a secretaria, as ações conjuntas das polícias Civil e Militar resultaram na prisão e na apreensão de 262 criminosos, sendo que foram recuperados 28 veículos roubados e furtados.
“Todos os casos registrados são rigorosamente investigados.”
Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão e Franca
Vídeos: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região
Adicionar aos favoritos o Link permanente.