Policial penal do DF é preso por descumprir medida protetiva, ameaçar ex-companheira e agredir amiga


Marcus Antonius Suiciniv Costa Pinho Werneck não podia se aproximar da vítima desde abril deste ano. G1 tenta contato com defesa do acusado. Imagem mostra sombra de homem agredindo mulher
Agência Brasil
O policial penal Marcus Antonius Suiciniv Costa Pinho Werneck foi preso, nesta quinta-feira (23), após descumprir medidas protetivas concedidas à ex-companheira e agredir a amiga dela, no Distrito Federal.
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 DF no WhatsApp.
Desde abril, o homem de 37 anos estava proibido de entrar em contato com a mulher e tinha que manter distância de 300 metros da vítima — o que foi descumprido várias vezes, segundo a denúncia.
Na decisão da Justiça pela prisão preventiva, a juíza afirma que há perigo concreto de violência grave e risco de morte da vítima e também de pessoas próximas dela. O g1 tenta contato com a defesa de Marcus Antonius.
De acordo com o processo, Marcus Antonius e a vítima conviveram em união estável há cerca de 10 anos e têm uma filha de 7 anos.
Agressões
Segundo a denúncia, no último fim de semana, a vítima estava em uma casa de shows no Núcleo Bandeirante, acompanhada de amigos. Por volta das 3h da manhã, uma de suas amigas quis ir embora e pegou o carro da vítima emprestado.
A ex-companheira do policial penal afirma que recebeu um telefonema da amiga, dizendo que estava sendo seguida e estacionou o carro para pedir socorro. Ao sair do veículo, a mulher foi abordada por Marcus Antonius que, junto com outros dois homens, exigiu que ela entregasse a chave do carro.
Ainda de acordo com a denúncia, a amiga da mulher se recusou e, por isso, foi agredida com socos e cotoveladas. Ao tentar pedir socorro, ela foi ameaçada por ele, que se identificou como policial. Ele ainda usou spray de pimenta contra ela e ameaçou as duas mulheres de morte.
Ela foi socorrida por uma testemunha e encaminhada ao Hospital Regional de Ceilândia, segundo a denúncia.
Onde buscar ajuda
A Secretaria de Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP) tem canais de atendimento que funcionam 24h. As denúncias e registros de ocorrências podem ser feitos pelos seguintes meios:
Telefone 197
Telefone 190
E-mail: denuncia197@pcdf.df.gov.br
Delegacia eletrônica
Whatsapp: (61) 98626-1197
O DF tem duas delegacias especializadas no atendimento à mulher (Deam), na Asa Sul e em Ceilândia, mas os casos podem ser denunciados em qualquer unidade.
O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) também recebe denúncias e acompanha os inquéritos policiais, auxiliando no pedido de medida protetiva na Justiça.
Em casos de flagrante, qualquer pessoa pode pedir o socorro da polícia, seja testemunha ou vítima.
No Distrito Federal, ainda existe o Programa Violeta, que é focado no atendimento de crianças e mulheres vítimas de violência sexual e estupro. O acolhimento é feito por uma equipe multiprofissional, composta por assistente social, ginecologista, psiquiatra, psicólogos, técnica em enfermagem e técnicas administrativa.
O serviço é prestado no Hospital Materno Infantil de Brasília (HMIB), de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.
A Secretaria de Justiça e Cidadania também tem canais de denúncia de casos de violência contra a mulher. Há, por exemplo, o Centro Integrado 18 de Maio, que trata de ocorrências de exploração sexual de crianças.
O Conselho Tutelar também recebe denúncias de violação de direitos de crianças e adolescentes. Ainda há o Disque 100, que trata da violação de direitos humanos.
Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM)
Endereço: EQS 204/205, Asa Sul, Brasília
Telefones: (61) 3207-6195 e (61) 3207-6212
Delegacia de Atendimento Especial à Mulher (DEAM II)
Endereço: QNM 2, Conjunto G, Área Especial, Ceilândia Centro
Telefone: (61) 3207-7391
Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT)
Endereço: Eixo Monumental, Praça do Buriti, Lote 2, Sala 144, Sede do MPDFT
Telefones: (61) 3343-6086 e (61) 3343-9625
Prevenção Orientada à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
Contato: 3190-5291
Central de Atendimento à Mulher do Governo Federal
Contato: 180
Centro Integrado 18 de Maio
Endereço: SHCS EQS 307/308
Telefone: (61) 2244 – 1512 e (61) 98314 – 0636
Conselho Tutelar
Endereços: clique aqui e consulte
Telefone: 125
Disque 100
LEIA TAMBÉM:
VIOLÊNCIA: Mais de 9 mil medidas protetivas foram solicitadas em 2023, no DF; juíza explica importância do recurso no combate ao feminicídio
VEJA COMO SER ATENDIDA: Programa de proteção a vítimas de violência doméstica é ampliado no DF
Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.