Mulher é presa suspeita de formalizar união estável, se apropriar de bens e maltratar idoso em Propriá

De acordo com a Polícia Civil, ela teria oficializado uma união estável e sido instituída como herdeira de todos os bens do homem em situação de vulnerabilidade. Uma mulher investigada por cárcere privado, abandono de incapaz, induzimento à outorga de procuração, apropriação de bens e maus tratos foi presa preventivamente nessa quinta-feira (29) em Propriá. De acordo com a Polícia Civil, ela teria oficializado uma união estável e sido instituída como herdeira de todos os bens de um idoso em situação de vulnerabilidade.
✅ Clique aqui para seguir o canal do g1 SE no WhatsApp
As investigações mostraram que, após sofrer um acidente vascular cerebral e ter parte das funções cognitivas comprometidas, o idoso passou a ser induzido pela mulher a lhe dar procurações sobre seus bens.
De acordo com a delegada Natasha Gusmão, os crimes ocorreram em menos de 15 dias da alta hospitalar.
“A vítima teve suas roupas e objetos pessoais doados, foi isolada de seus familiares e amigos, e passou a ser mantida amarrada a uma cama, impedida até mesmo de tomar banhos de sol, enquanto seu patrimônio era dilapidado”.
“O estado de saúde também piorava sem acompanhamento adequado, em evidente submissão a tratamento desumano”, acrescentou Natasha Gusmão.
A Secretaria de Segurança Pública foi questionada, mas não informou as idades dos envolvido e o atual estado de saúde do idoso.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.