MP denuncia policiais por mortes na Gamboa, em Salvador


Homicídios aconteceram em 2022, na comunidade Solar do Unhão. Vítimas tinham entre 16 e 22 anos. Sede do Ministério Público da Bahia (MP-BA), em Salvador
Alan Oliveira/G1
Três policiais militares foram denunciados pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) pelas mortes de três jovens na região da Gamboa, em Salvador. Os crimes aconteceram em 1º de março de 2022 e os policiais vão responder por homicídio qualificado cometido por motivo torpe. [Relembre o caso ao final da matéria]
📱 NOTÍCIAS: Faça parte do canal do g1 Bahia no WhatsApp
De acordo com o órgão, a Justiça acatou o pedido do MP na quinta-feira (23) e determinou o afastamento dos PMs por 180 dias. Eles também estão proibidos de irem até a Gamboa e de manter contato com testemunhas e familiares da vítima.
Alexandre dos Santos morreu após ser baleado em ação da PM na Gamboa
Reprodução/Redes Sociais
O crime aconteceu em 1º de março de 2022, na comunidade Solar do Unhão . As três vítimas foram:
👉 Patrick Sapucaia, de 16 anos;
👉 Cleverson Guimarães, de 22 anos;
👉 Alexandre dos Santos, de 20 anos.
Os moradores da região afirmaram que os policiais chegaram no local atirando e jogando gás lacrimogênio, levaram os jovens para um imóvel abandonado e os executaram.
LEIA TAMBÉM:
Entenda o que se sabe e o que falta esclarecer sobre ação da Polícia Militar com três mortos na Gamboa, em Salvador
‘Levaram para casa abandonada e executaram’, diz pai de um dos jovens mortos
A PM dá outra versão sobre os fatos. A corporação afirmou que recebeu uma ocorrência de sequestro e que foi recebida a tiros pelos três jovens, que acabaram sendo feridos no revide.
Moradores da Gamboa protestam após jovem ser morto e outros dois serem baleados em ação da PM, em Salvador
Reprodução/TV Bahia
Após o crime, os moradores da Gamboa fizeram um protesto na Avenida Lafayete Coutinho, mais conhecida como Avenida Contorno.
‘Até quando vamos permitir que o jovem não complete 18 anos?’, questiona amiga de adolescente morto em operação da PM na BA
O grupo fechou a pista nos dois sentidos, tanto na subida para o Campo Grande, quanto na descida para o Comércio, e pediu o fim da violência policial na comunidade.
Durante o protesto, os moradores também reclamaram da truculência dos policiais e afirmaram que os militares ameaçaram um adolescente de 15 anos.
Veja mais notícias do estado no g1 Bahia.
Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻
d
Adicionar aos favoritos o Link permanente.