Mais de 200 kg de pescado e três mil metros de redes são flagrados durante operação em rios


Equipes percorreram rios e lagos nesta semana. Estado está no período da piracema, em que as atividades de pesca estão proibidas. Fiscais apreenderam redes de pesca
Divulgação/Naturatins
Por terra, água e ar, equipes de fiscalização fazem ações que visam coibir a pesca predatória nos rios que cortam o estado. Em uma blitz da Operação Piracema 2023/2024, realizada em Palmas e na região norte do Tocantins foram recolhidos três mil metros de redes e apreendidos cerca de 200 kg de pescado.
Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram
As apreensões aconteceram na quarta-feira (22) em Babaçulândia e Filadélfia, no rio Tocantins e seus afluentes, e resultou no recolhimento de redes de malha de diversos tamanhos, dos peixes, de uma canoa, de um motor rabeta e diversos apetrechos de pesca.
Os peixes apreendidos, que ainda estavam próprios para o consumo, foram doados parte para a comunidade local e parte para o Lar de Idosos Sagrado Coração de Jesus, em Araguaína.
Em Palmas, as equipes fizeram buscas no lago com ajuda de drones e até de um helicóptero, segundo o diretor de Proteção e Qualidade Ambiental do Naturatins, coronel Edvan de Jesus Silva.
LEIA TAMBÉM:
Operação resgata tartarugas e apreende 3,5 mil metros de redes usadas para pesca ilegal
Governo proíbe pesca profissional em trechos do lago da usina hidrelétrica em Palmas e Porto Nacional
Na ponte que liga a capital a Luzimangues, distrito de Porto Nacional, houve ainda a apreensão de um caminhão transportando aproximadamente 12 mil metros de carvão de origem vegetal nativa.
Conforme o gerente de Fiscalização do Naturatins, Cândido José dos Santos Neto, a Operação Piracema vai seguir com a fiscalização durante todo o período de defeso. “O objetivo é coibir a caça e a pesca predatórias, o transporte ilegal de pescado, além de outros crimes ambientais”, explicou.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.