‘Localização privilegiada’ e apartamentos de mais de R$ 1 milhão: como era o prédio que desabou em Gramado


Edificação residencial apresentava uma área total construída de 3363.64 m². Bairro onde ficava o edifício apresentou fendas no chão, e uma delas está bem perto do local do desabamento. Moradores já haviam sido retirados do local na quarta-feira (22). Prédio desaba em Gramado após cidade apresentar rachaduras
O prédio que desabou nesta quinta-feira (23) em Gramado, na Serra do Rio Grande do Sul, era cercado por hotéis de luxo e tinha apartamentos que valem mais de R$ 1 milhão. O Residencial Condado Ana Carolina fica na encosta do Vale do Quilombo, uma área verde com picos de até 850 metros, a cerca de 10 minutos do centro da cidade.
📲 Acesse o canal do g1 RS no WhatsApp
Um dos principais pontos turísticos de Gramado, o Lago Negro fica a cerca de duas quadras do local onde estava o prédio desabado. Um anúncio do empreendimento destacava a “localização privilegiada”.
Registro anterior ao desabamento do prédio em Gramado
Imagens cedidas
De acordo com a reportagem da RBS TV, são 19 apartamentos distribuídos em cinco pavimentos. Uma corretora anunciava “o charme, o conforto e o alto padrão dos acabamentos” nos imóveis de mais de 140 metros de área privativa em seu site. Entre outras características, o empreendimento dispunha de deck pergolado, portaria virtual e bosque.
Veja como era e como ficou local onde prédio desabou em Gramado
Reprodução
O corretor André Schmidt afirma que foi visitar o Residencial Condado Ana Carolina no dia 8 de novembro. Ele ia verificar as instalações para depois apresentar a um possível comprador.
“Tem algumas coisas se estragando no apartamento, bastante coisa, para falar a verdade. Coisa estrutural, inclusive. Tem muita rachadura, muita mesmo. Tô até meio preocupado com esse monte de rachadura aqui”, disse Schmidt, enquanto gravava um vídeo no imóvel.
O corretor disse ao jornal Pioneiro, que suspendeu a negociação após identificar os problemas estruturais no imóvel. O apartamento que ele ia vender tinha três quatros, quatro banheiros e valia R$ 1,2 milhão.
Como era o prédio
A edificação residencial apresentava uma área total construída de 3.363,64 m². Todos os moradores do local já haviam sido desalojados no domingo (19) e, de acordo com a prefeitura do município, não houve registro de feridos.
Desde quarta-feira (22), dezenas de moradores de Gramado tiveram que deixar suas residências após o surgimento de rachaduras no solo em diversos bairros do município, durante as chuvas que atingem o estado desde o fim de semana.
Segundo a prefeitura de Gramado, 31 pessoas estão em um abrigo montado no ginásio da Escola Senador Salgado Filho e o restante em casas de familiares e conhecidos.
LEIA TAMBÉM
ANTES E DEPOIS: como era e como ficou local do desabamento
AJUDA: Saiba o que atingidos por enchentes precisam
VÍDEO: imagens mostram Porto Alegre durante cheia histórica
TRAGÉDIA: Corpo é encontrado na orla do Guaíba após cheia
Prédio desaba em Gramado
Imagens cedidas
Rachaduras na cidade
Desde quarta-feira, rachaduras vem aparecendo nas ruas de Gramado. O Serviço Geológico do Brasil avaliou a situação nos bairros Três Pinheiros e Planalto, além de locais como Perimetral e Ladeira das Azaleias, onde há rachaduras no solo e risco de queda de barreiras, de acordo com a prefeitura.
Um relatório será elaborado para direcionar a tomada de decisão do município.
Localização de Gramado, onde prédio desabou após surgimento de rachaduras no solo
Montagem / Cid Guedes
A prefeitura de Gramado ressalta que “a instabilidade do solo segue, e o episódio do colapso é apenas uma das situações de risco”. Portanto, o local onde estava o prédio e o bairro Três Pinheiros seguem isolados.
ANTES E DEPOIS: veja como era e como ficou o local onde prédio desabou
Initial plugin text
Outras fotos do local do desabamento:
Rachadura no asfalto da Rua Ladeira das Azaléias, no bairro Três Pinheiros, em Gramado
Francisco da Costa / Divulgação
Base de prédio no bairro Três Pinheiros, em Gramado
Cid Guedes / Reprodução
Prédio no bairro Três Pinheiros
Cid Guedes / Reprodução
VÍDEOS: Tudo sobre o RS
Adicionar aos favoritos o Link permanente.