Homem é condenado a 36 anos e 10 meses de prisão por matar três brasileiras em Portugal


Vítimas foram encontradas mortas em agosto de 2016, em Cascais, após ficarem meses desaparecidas. Condenado pelos crimes era namorado de uma delas. Brasileiras mortas em Portugal
Arquivo pessoal
O pedreiro Dinai Alves Gomes foi condenado a 36 anos e 10 meses de prisão pela morte de três brasileiras em Portugal, em 2016.
Ele foi submetido a júri popular na 3ª Vara Federal Criminal da Subseção Judiciária de Belo Horizonte. A sessão terminou por volta das 5h desta sexta-feira (24).
Os corpos das irmãs mineiras Lidiana Neves Santana, de 16 anos, e Michele Santana Ferreira, de 28 anos, de Campanário, na Região do Rio Doce, e da capixaba Thayane Milla Mendes Dias, de 21 anos, de Nova Venécia (ES), foram encontrados em uma fossa séptica em um hotel para cães e gatos em Cascais, em agosto de 2016. Elas estavam desaparecidas desde janeiro daquele ano.
Em setembro de 2016, a Polícia Federal (PF) prendeu o suspeito de matar e ocultar os cadáveres das vítimas, em Belo Horizonte. Dinai era namorado de Michele, que, antes de desaparecer, contou para a mãe que estava grávida.
Em janeiro de 2017, ele foi indiciado pela PF por três homicídios qualificados, roubo, tripla ocultação de cadáver e invasão de dispositivos informáticos. A investigação foi feita em cooperação com a polícia de Portugal.
No julgamento no Tribunal do Júri, o Ministério Público Federal (MPF) defendeu a condenação do réu pelos crimes de homicídio, ocultação de cadáver e roubo. Ele optou por permanecer em silêncio.
LEIA TAMBÉM:
Mineiras são encontradas mortas em um barril em Portugal, diz mãe
PF prende suspeito de matar três brasileiras em Portugal
Suspeito de matar três brasileiras em Portugal namorava uma delas, diz PF
Homem suspeito de matar três brasileiras em Portugal é indiciado pela PF
Acusado de matar mineiras em Portugal, vai a júri popular em Belo Horizonte
Vídeos mais vistos no g1 Minas:
Adicionar aos favoritos o Link permanente.