Polícia Civil modifica procedimento para atendimento de mulheres vítimas de violência no Piauí


A ação foi alterada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Luccy Keiko, e publicada no Diário Oficial do Estado. Violência contra mulher; Sobrevivência feminina
Bruna Bonfim/g1
O delegado-geral da Polícia Civil, Luccy Keiko, modificou o Procedimento Operacional Padrão (POP), para atendimento de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, além vítimas de crimes sexuais, nas delegacias de polícia e centrais de flagrante do Piauí.
A alteração foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado dessa quinta-feira (23).
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
Conforme o documento, em casos de prisões em flagrante causadas por violência de gênero, é necessário que a autoridade policial realize uma pesquisa extensa nos bancos de dados da Justiça a respeito da pessoa autuada, com o objetivo de investigar se este possui algum crime que impeça a concessão de fiança.
Além disso, a portaria determinou que os policiais só podem conceder a fiança caso o autuado não possua nenhum processo que possa atingir a integridade física da vítima.
O documento expõe ainda que é necessário garantir proteção policial à vítima, e comunicar de imediato o Ministério Público e o Poder Judiciário.
📲 Confira as últimas notícias do g1 Piauí
📲 Acompanhe o g1 Piauí no Facebook, no Instagram e no Twitter
📲 Participe do canal do g1 Piauí no WhatsApp e da comunidade no Telegram
VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube
.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.