Black Friday: veja 5 dicas para evitar cair em ciladas

Época de alto volume de compras traz muitas oportunidades, mas também oferece alguns riscos aos consumidores mais desatentos. Confira cinco dicas para fazer boas compras na Black Friday
E-mails, mensagens de texto, redes sociais, lojas físicas. As promoções de Black Friday — que acontece nesta sexta-feira (24) — estão por todos os lugares disputando a atenção de pessoas do país inteiro.
Essa é uma das épocas mais aguardadas do ano pelo comércio e pelos consumidores, mas também pode oferecer alguns riscos.
O g1 separou as cinco principais dicas para ter cuidado na hora de fazer qualquer compra.
LISTA: Procon divulga sites que devem ser evitados na Black Friday
Veja testes de celulares, airfryers e mais no Guia de Compras do g1
📋 1- Faça um planejamento prévio
Com tantas promoções disponíveis, para todos os tipos de produtos e serviços, é fácil perder o foco e deixar a emoção tomar conta do bolso.
Promessas de que uma promoção é única e nunca mais voltará a acontecer podem não ser verdade. As lojas fazem ofertas em vários momentos e, a depender do produto, pode valer a pena esperar um pouco.
Então, para ir mais centrado para a Black Friday, vale a pena fazer uma lista com os itens que são prioridade de compra naquele momento. Assim, as buscas ficam mais direcionadas, evitando distrações e compras por impulso.
🏷️ 2- Faça pesquisa de preço
Não apenas listar quais são as prioridades de compra é uma tarefa importante, como também fazer uma boa pesquisa de preços antes de qualquer coisa.
As lojas podem ter preços diferentes entre si para os mesmos produtos e, além disso, condições de pagamentos que podem ser mais vantajosas para o consumidor, como um desconto maior no pagamento à vista ou parcelamento sem juros.
🔒 3- Procure pelos sites confiáveis
O universo da internet é imenso e cheio de armadilhas, sobretudo em uma época com alto volume de compras. Fraudadores podem se passar por lojas confiáveis e aplicar golpes em milhares de consumidores.
Para evitar passar por uma situação do tipo, priorize sites conhecidos e confiáveis. Vale a pena procurar os selos de site seguro ou o símbolo de cadeado no navegador. Além disso, é possível verificar a reputação da loja em páginas em que os usuários fazem reclamações. Jogue o nome da marca na internet sem medo e veja o que estão falando dela.
Para ajudar na missão de evitar os endereços que podem ser fraudulentos, o Procon divulgou a lista atualizada de quais sites devem ser evitados. CONFIRA AQUI A LISTA COMPLETA.
💳 4- Atenção à forma de pagamento escolhida
Caso o consumidor seja vítima de um site falso, a escolha do meio de pagamento pode ser determinante para evitar grandes dores de cabeça. Isso porque por alguns meios é mais difícil reaver o dinheiro.
Especialistas recomendam o uso do cartão de crédito virtual, que pode ser gerado através dos aplicativos de bancos e são válidos apenas para uma compra. Esse processo dificulta a clonagem e facilita o cancelamento da compra.
⚠️ 5- Cuidado com as práticas abusivas
Essa época com maior volume de compras também pode levar a um aumento das práticas abusivas nos comércios.
Uma das mais comuns é a venda casada. Se a loja condicionar a venda de um cinto à aquisição, também, de uma blusa, por exemplo, ela pode ser punida.
Há várias outras práticas que são consideradas abusivas e ilegais pela legislação. Todas podem ser conferidas pelo Código de Defesa do Consumidor.
🎧 OUÇA MAIS DICAS NO PODCAST EDUCAÇÃO FINANCEIRA DO G1
Adicionar aos favoritos o Link permanente.