Oásis escondidos na Grande SP têm cachoeiras e rios; confira


Mogi das Cruzes e Salesópolis têm parques e propriedades rurais que recebem visitantes. Na maior parte dos locais é preciso agendar a visita. Rio Itatinga no Parque das Neblinas recebe atividades de canoagem.
Eliza Carneiro/Divulgação
O verão ainda nem chegou e o Alto Tietê vive dias de calor intenso. Em algumas cidades da região a temperatura tem ultrapassado os 30 graus.
E se durante a semana o ar-condicionado e o ventilador amenizam o clima para o trabalho e o estudo, no final de semana o sol brilhando e o céu de brigadeiro convidam para praia e piscina.
Para aqueles que não têm acesso a clubes e nem querem ficar horas presos no trânsito da Mogi-Bertioga explorar a região pode ser uma alternativa.
Quem gosta de se aventurar pode encontrar cachoeiras e pontos de banho em rios da região. Esses verdadeiros oásis em meio a mata estão escondidos em parques e propriedades rurais. (confira roteiro abaixo)
O g1 lista alguns dos locais onde é possível aproveitar os finais de semana de sol para se refrescar. Confira!
Mogi das Cruzes
Cachoeira de Sabaúna
Conhecido por suas paisagens bucólicas e pela estação de trem centenária, o distrito de Sabaúna tem mais uma atração que nem todo visitante conhece: uma cachoeira.
A queda d’água fica na Rua João Alfredo e pode ser acessada de carro até um certo ponto. De acordo com o presidente da Sociedade Amigos de Sabaúna (SAS), Jefferson Silva de Souza, que faz a manutenção do local, a entrada na cachoeira é gratuita e a água é limpa e própria para banho.
A SAS destaca que o local não tem estrutura para alimentação, apenas alguns vendedores ambulantes circulam na área. A entidade afirma que promove eventos e faz as manutenções, como capinagem, placas de identificação, conscientizaçăo ambiental e recolhe o lixo deixado no local.
Fazenda Rio Grande
Dedicada ao turismo ecológico, a Fazenda Rio Grande fica no distrito de Taiaçupeba, em Mogi das Cruzes, e proporciona ao visitante uma imersão na Serra do Mar no bioma da Mata Atlântica.
A propriedade rural tem cinco trilhas, dois rios, cachoeira e piscina. Os passeios são pagos e a experiência depende da disposição dos aventureiros.
Fazenda Rio Grande fica no distrito de Taiaçupeba, em Mogi das Cruzes, e recebe turistas
Fazenda Rio Grande/Divulgação
O local oferece day use, hospedagem e camping. De acordo com a administração da fazenda, o local possui banheiro, lanchonete e água. A propriedade tem três cachoeiras, sendo uma no Rio Grande e duas na trilha das águas. Também tem duas piscinas naturais, uma no Rio Itatinga com praia de rio e outra no Rio Grande.
Para fazer os passeios é preciso aderir a uma das modalidades: day use, hospedagem ou camping.
A Fazenda Rio Grande fica na Estrada do Rio Grande, 8000, Taiaçupeba, Mogi das Cruzes. Informações pelo whatsapp 996280917.
Parque das Neblinas
Também no distrito de Taiaçupeba, o Parque das Neblinas ocupa 7 mil hectares e desempenha importante papel na conservação da bacia do Rio Itatinga.
Parque da Neblina realiza trilhas autoguiadas
Reprodução/ TV Diário
Dentro do parque o visitante pode fazer diversos passeios. Os preços variam entre R$ 30 a R$ 70.
Clique aqui e confira as atrações do parque
Entre as opções estão trilhas, canoagem e cicloturismo. Nas trilhas autoguiadas ou monitoradas e canoagem os participantes podem parar nos pontos de banhos.
A administração do parque informa que os pontos de banho ficam em locais específicos, sendo seguros para qualquer idade. E que os visitantes são orientados antes de acessarem essas áreas.
Veja os passeios no Parque das Neblinas
Trilhas autoguiadas: em um percurso de até seis trilhas, quase todas margeando o rio Itatinga, é possível observar a rica biodiversidade da Mata Atlântica, como aves, micro-orquídeas, pegadas e vestígios de animais silvestres
Nível: fácil – 300 m a 8 km
Custo: R$ 45 por pessoa
Trilha do mirante: a trilha se inicia por um antigo carreador e adentra pela mata nativa, com muitas samambaias e micro-orquídeas pelo caminho. O fim do circuito é a represa do rio Itatinga, onde é possível avistar o litoral. Possui trecho íngreme de 600m, sendo descida na ida e subida na volta. Não recomendamos para crianças, pessoas com dificuldades de locomoção ou que não estejam acostumadas com a prática de atividades físicas.
Nível: médio – 11 km ida e volta.
Custo: R$ 70 por pessoa
Trilha da pedra riscada: um antigo carreador, do período em que ainda havia cultivo de eucaliptos na área, proporciona o avistamento de nascentes, micro-orquídeas, bromélias e pegadas de animais. Os primeiros 5km dão acesso à cachoeira da pedra riscada que possui uma pequena queda d’água e um remanso para nadar. É necessário cruzar o rio Itatinga duas vezes e, em um destes pontos, é possível ver vestígios de uma antiga ponte de concreto caída.
Nível: médio – 10 km ida e volta.
Custo: R$ 70 por pessoa
Canoagem percurso leve: ao contratar a autoguiada, é possível também incluir o percurso de 1 km no cristalino rio Itatinga, feito em caiaques duplos. Permite a contemplação da floresta por outro ângulo, além de proporcionar diversão e relaxamento. A atividade é recomendada para adultos e crianças a partir de 6 anos, e deve ser contratada no dia diretamente com parceiro local.
Nível: fácil – 1km
Custo: R$ 30
*A canoagem é contratada diretamente com o operador na data da visita.
Cicloturismo: o visitante pode trazer sua própria bicicleta e equipamento de proteção, e aproveitar o dia pedalando pelas estradas do Parque. É possível acessar a área de banho do rio Itatinga. A atividade é recomendada para todas as idades e o uso de capacetes é obrigatório.
Nível: fácil
Custo: R$ 45 por pessoa
Salesópolis
Casarão do Café
Sede antiga de uma fazenda, o Casarão do Café guarda além de história, um trecho atraente de natureza.
Localizado em Salesópolis ele pode ser visitado aos sábados e domingos. Os visitantes devem agendar com antecedência o passeio. Além de saborear delícias produzidas no local, quem visita pode se refrescar em uma corredeira do Rio Paraitinga.
Custo de visitação: R$ 10, por pessoa. Crianças de 4 a 10 anos pagam R$ 5. Já quem levar lanche para passar o dia paga R$ 15, adultos e crianças de 4 a 10 anos pagam R$ 7. Agendamento pelo whatsapp 97577-5320.
Parque Estadual da Serra do Mar
Também em Salesópolis está o Núcleo Padre Dória do Parque Estadual da Serra do Mar. Quem tiver fôlego e disposição pode explorar o local e conhecer as muitas cachoeiras distribuídas ao longo da área.
Núcleo Padre Dória do Parque Estadual da Serra do Mar fica em Salesópolis e é ponto de partida para cachoeiras
Parque Estadual da Serra do Mar/Divulgação
De acordo com a administração do parque, a mais indicada para idosos e crianças é a Cachoeira do Guardião e seus poços naturais. É também na trilha do Guaridão que o visitante vai encontrar banheiros e infraestrutura para fazer lanches ou/e descansar em seu início.
Clique aqui e confira as atrações do parque
Exceto pela trilha do Guardião, todas as demais são monitoradas e exigem a contratação de um monitor autônomo. Os agendamentos podem ser feito na página do parque na internet.
Para aproveitar as atrações o visitante precisa levantar cedo. O ideal é aproveitar a manhã no parque que oferece benefícios como temperaturas mais frescas, uma menor presença de mosquitos, uma maior atividade de aves e animais para observação, o odor mais intenso das flores, perfumando as trilhas, e, durante o verão, o risco de chuvas é baixo.
Segundo a administração do parque, os visitantes podem levar e comer lanches. No entanto, a entrada de bebidas alcoólicas é estritamente proibida.
A trilha autoguiada do Guardião tem seu ponto de partida na Base Guardião, localizada na Estrada Rodrigues de Campos, km 5 + 800 metros, no Bairro dos Pinto. Já para as trilhas monitoradas, o endereço será fornecido pelo monitor autônomo credenciado.
O parque funciona de quarta-feira a domingo, das 9h às 16h. O acesso ao núcleo é gratuito, ou seja, não há cobrança de ingresso. No entanto, para participar das trilhas monitoradas é necessário pagar pelos serviços do monitor ambiental autônomo.
Os interessados também devem agendar previamente a visita. Mais informações pelo telefone 4696-0981.
Confira as cachoeiras do Parque da Serra do Mar
Cachoeira Guardião
Nível: fácil, 4.08 km
Duração: 3 horas
Trajeto: sem declives íngremes ou inclinações acentuadas
Cachoeira do Poço bonito
Nível: Difícil, 11,26 km
Duração: 8 horas
Trajeto: com declives acentuados
Cachoeira do Balcão
Nível: difícil, 11,8 km
Duração: 8 horas
Trajeto: com declives acentuados
Cachoeira do Funil
Nível: média, 4,76 km
Duração: 4 horas
Trajeto: sem declives acentuados
Cachoeira do Rio Pardo
Nível: difícil, 4,61 km
Duração: 8 horas
Trajeto: com declives acentuados
Cachoeira do Padre Dória
Nível: difícil, 9,6 km
Duração: 8 horas
Trajeto: com declives acentuados
Cachoeira da Pedra Furada
Nível: difícil, 07,26 km
Duração: 8 horas
Trajeto: com declives acentuados
Visitantes encontram várias cachoeiras no Parque da Serra do Mar
Parque da Serra do Mar/Divulgação
Assista a mais notícias
Adicionar aos favoritos o Link permanente.