Justiça decreta prisão preventiva de suspeito de matar metalúrgico em briga de trânsito na Bahia; homem está foragido


Discussão começou após vítima bater no fundo do carro do suspeito, em Feira de Santana. Justiça decreta prisão preventiva de dentista suspeito de matar metalúrgico na BA
A Justiça decretou a prisão preventiva do suspeito de balear um metalúrgico durante uma briga de trânsito em Feira de Santana, a 100 km de Salvador, conforme solicitado pela Polícia Civil. Buscas foram realizadas nesta quarta-feira (22), mas o homem não foi localizado e é considerado foragido.
📱 NOTÍCIAS: Faça parte do canal do g1 Bahia no WhatsApp
O caso aconteceu no dia 15 de novembro e uma câmera de segurança filmou toda a ação. A vítima foi identificada como Jacivaldo Pereira.
No momento do crime, a vítima estava acompanhado das duas filhas, de 24 e 8 anos, e do neto, de 2 anos.
O advogado do suspeito foi à delegacia na tarde desta quarta e informou que o cliente vai se apresentar até a próxima quinta-feira (23).
Vítima tinha 44 anos e foi baleado no abdômen
Redes sociais
Câmera de segurança registrou crime
Nas imagens registradas por uma câmera de segurança instalada da Avenida Eduardo Fróes da Mota, perto do bairro Santo Antônio dos Prazeres, é possível ver que o carro dirigido por Jacivaldo colidiu na parte traseira do veículo do suspeito. [Assista abaixo]
Metalúrgico morre após ser baleado em discussão de trânsito na BA
Aparentemente, foi uma batida leve, entretanto, segundo os familiares do metalúrgico, o suspeito já saiu do veículo bastante nervoso, com uma arma de fogo nas mãos. Apesar de ter dito que iria pagar o prejuízo, a vítima foi baleada.
“A mulher que estava com ele segurou a mão dele e disse ‘por favor, por favor’. Ele apontou a arma para o meu pai e eu e a minha irmã de oito anos gritamos: ‘por favor, não atira no meu pai, ele vai pagar’. Ele atirou no pai e saiu friamente”, afirmou Alana Costa, filha mais velha de Jacivaldo.
O metalúrgico chegou a ser socorrido para uma unidade de saúde, mas não resistiu e morreu horas depois. O corpo dele foi sepultado na sexta-feira (17), sob forte comoção.
O investigado prestou depoimento na delegacia na última sexta, foi ouvido e liberado.
O que diz a defesa do suspeito
A defesa do suspeito afirmou que ele estava a caminho de uma missa no momento do crime. Segundo o advogado Joari Wagner, o cliente só usou a arma de fogo porque Jacivaldo foi “para cima dele”. A polícia informou que o suspeito não tinha porte de arma.
“Ele informa que a todo momento tentou afastar e que Jacivaldo estava visivelmente embriagado, alterado e exaltado. Ele tem plena consciência que as imagens das câmeras de segurança do local vão comprovar tudo isso”, afirmou o advogado.
LEIA TAMBÉM:
Idoso de 100 anos que matou homem a tiros após ver briga de casal é absolvido pela Justiça
Câmeras flagram momento em que homem é morto a tiros em bar no norte da Bahia
Ainda conforme o advogado, o cliente tentou atirar na perna de Jacivaldo para contê-lo, mas o disparo atingiu a região da cintura.
A família do metalúrgico contesta a versão e testemunhas dizem que o atirador estava sem camisa, o que indica que ele não estava a caminho de missa, na opinião dos parentes.
“Eu, quando vou à missa, levo minha Bíblia, não vou com arma na mão. Ele está mentindo”, disse Alana Costa, filha mais velha de Jacivaldo.
Veja mais notícias do estado no g1 Bahia.
Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻
Adicionar aos favoritos o Link permanente.