Justiça decreta prisão preventiva de seis dos nove policiais detidos por mortes durante operação da PM na comunidade do Detran


Agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) passaram por audiência de custódia nesta quarta-feira (22). Os outros três policiais detidos receberam liberdade provisória. Câmeras flagram policiais saindo de residência carregando corpos enrolados em lençóis
Reprodução/WhatsApp
Seis dos nove policiais militares que invadiram a casa onde dois homens foram mortos a tiros durante uma ação da Polícia Militar na comunidade do Detran, na Zona Oeste do Recife, tiveram as prisões em flagrante convertidas para preventivas nesta quarta-feira (22). Os outros três PMs envolvidos receberam liberdade provisória.
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 PE no WhatsApp.
A decisão foi tomada durante a audiência de custódia dos agentes, que foram detidos na terça-feira (21). De acordo com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), os policiais que tiveram a prisão preventiva decretada foram:
Carlos Alberto de Amorim Júnior;
Ítalo José de Lucena Souza;
Josias Andrade Silva Júnior;
Brunno Matteus Berto Lacerda;
Rafael de Alencar Sampaio;
Lucas de Almeida Freire Albuquerque Oliveira.
Segundo o TJPE, eles serão encaminhados ao Centro de Reeducação da Polícia Militar de Pernambuco (Creed). Na audiência, a Justiça concedeu liberdade provisória aos PMs Jonathan de Souza e Silva, Carlos Fonseca Avelino de Albuquerque e Valdecio Francisco da Silva Júnior, atendendo a um pedido do Ministério Público de Pernambuco (MPPE).
Conforme o tribunal, esses três policiais terão de cumprir as seguintes medidas cautelares:
Comparecer perante o juiz que ficar responsável pelo processo, no primeiro dia subsequente à audiência, e, depois, mensalmente, para informar e justificar suas atividades;
Não se dirigir ao local onde ocorreu o fato e suas proximidades, devendo permanecer distantes dessas localidades, para evitar o risco de novas infrações;
Suspender as atividades profissionais, devendo restringir suas atuações à área interna do batalhão onde estão lotados, sem uso de arma de fogo.
Caso é investigado pela Corregedoria
Além do inquérito no âmbito criminal, a conduta dos policiais também é investigada pela Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS). Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (22), a corregedora Mariana Cavalcanti disse que vai apurar, “de forma muito profunda”, qualquer “excesso” que for constatado no caso.
“A gente reúne elementos para depois fazer a nossa conclusão. Se for confirmado que eles realmente feriram algum preceito, eles serão julgados por uma comissão disciplinar, depois pela assessoria em uma análise complementar, pela corregedora – que sou eu – e pelo secretário. A gente não faz um pré-julgamento”, disse Mariana Cavalcanti.
De acordo com a SDS, os policiais serão investigados individualmente. Caso seja constatada alguma irregularidade na conduta dos agentes autuados, eles podem ser advertidos ou excluídos da corporação.
Policiais foram presos um dia após operação
Vídeo mostra PMs entrando em casa e retirando corpo no Recife
Os nove policiais militares envolvidos na ação na comunidade localizada no bairro da Iputinga, na Zona Oeste do Recife, foram detidos na terça (21). Uma câmera de segurança mostra agentes arrombando a porta de uma residência e, depois, carregando os corpos das vítimas enrolados em lençóis (veja vídeo acima).
De acordo com o diretor adjunto de Planejamento Operacional da PM, coronel Fred Saraiva, os policiais militares tinham um chamado para o bairro de Casa Amarela, na Zona Norte da cidade, quando desviaram e foram para a comunidade.
Os PMs detidos são do Batalhão de Operações Especiais (Bope). Eles tiveram as armas apreendidas e foram ouvidos na Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DJPM), responsável por investigar delitos cometidos por militares.
Segundo o coronel Fred Saraiva, os policiais relataram que desviaram a rota por terem recebido outro chamado e é possível que eles tenham cometido o “crime de descumprimento de missão”.
De acordo com a Polícia Militar, os homens mortos, identificados como Rhaldney Fernandes da Silva Caluete e Bruno Henrique Vicente da Silva, eram suspeitos de tráfico de drogas.
Os PMs teriam ido ao local para verificar uma denúncia e, ao chegarem, teria havido uma troca de tiros em que os suspeitos morreram.
Ainda de acordo com o coronel Fred Saraiva, caso seja confirmada, a conduta dos agentes pode resultar numa prisão administrativa pelo descumprimento de alguma norma administrativa da corporação ou uma atuação em flagrante por crime militar.
Pouco tempo depois da ação da PM, moradores da comunidade protestaram na BR-101 e incendiaram um ônibus às margens da via, queimando pneus e entulhos na pista.
Rhaldney Fernandes da Silva Caluete, de 32 anos, e Bruno Henrique Vicente da Silva, de 28 anos
Reprodução/WhatsApp
Tiroteios resultaram em 10 mortes
Em apenas cinco dias, ao menos dez pessoas morreram e duas ficaram feridas em operações policiais no Grande Recife. Sobre oito desses casos, o diretor adjunto de Planejamento Operacional da Polícia Militar, coronel Fred Saraiva, disse que “isso não foi provocado pelo policiamento”.
Os casos são investigados pela Polícia Civil. Relembre abaixo:
20/11/2023: Dois homens morreram em ação do Bope da comunidade do Detran, no bairro da Iputinga. De acordo com a Polícia Civil, os policiais abordaram os dois após uma denúncia de tráfico de drogas e porte de armas. Segundo a corporação, houve troca de tiros. Uma câmera de segurança registrou os agentes arrombando a porta da casa, entrando e, depois, saindo com os corpos das vítimas em um lençol.
18/11/2023: Três homens morreram após serem baleados numa troca de tiros com agentes do 18º Batalhão da PM que apuravam denúncias de tráfico de drogas na comunidade de Salinas, em Porto de Galinhas. Segundo a corporação, eles foram levados a um hospital, mas não resistiram aos ferimentos.
17/11/2023: Um homem de 30 anos e uma mulher de 24 morreram após um tiroteio durante uma perseguição policial no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife. Durante o confronto, uma mulher que passava pelo local também foi atingida por disparos.
16/11/2023: Três homens morreram e um ficou ferido durante uma ronda da radiopatrulha na Comunidade do V8, em Olinda. Segundo a corporação, eles atiraram contra o efetivo, que teria revidado e matado os suspeitos. Além dos quatro baleados, um quinto homem foi preso.
VÍDEOS: mais vistos de Pernambuco nos últimos 7 dias
Adicionar aos favoritos o Link permanente.