Israel afirma que vai continuar guerra contra o Hamas após trégua

Governo afirma que conflito vai continuar até eliminar o Hamas e garantir que não exista nenhuma ameaça para o Estado de Israel vinda de Gaza. As Forças de Defesa de Israel “vão continuar a guerra” contra o Hamas assim que acabar a trégua na Faixa de Gaza, anunciou o governo israelense na quarta-feira (22), pelo horário local — noite de terça-feira (21), no Brasil.
“O governo israelense, o Exército israelense e as forças de segurança vão continuar a guerra para trazer de volta todas as pessoas sequestradas, eliminar o Hamas e garantir que não exista nenhuma ameaça para o Estado de Israel vinda de Gaza”, disse o governo em uma nota enviada à AFP.
O acordo
Israel faz acordo com Hamas para libertar reféns
Israel e Hamas fecharam um acordo para libertar 50 reféns em troca de uma pausa no combate. As informações foram divulgadas pelo gabinete do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.
A imprensa israelense disse que os primeiros reféns devem ser libertados na quinta-feira (23). De acordo com o governo, mulheres e crianças sob o poder do Hamas serão liberadas dentro de um intervalo de quatro dias.
O gabinete do primeiro-ministro afirmou ainda que a pausa no conflito poderá sofrer prorrogações de um dia para cada 10 reféns liberados.
Cerca de 240 pessoas foram sequestradas pelo Hamas em outubro, quando a guerra começou. De acordo com o governo dos EUA, o grupo terrorista afirma que o cessar-fogo é necessário até mesmo para que se possa escolher quais serão os libertados.
Autoridades norte-americanas confirmaram que as discussões para o acordo também envolviam a liberação de 150 palestinos mantidos como prisioneiros por Israel. Essa informação também está em um comunicado publicado pelo Hamas.
A pausa no conflito também permitirá a entrada de mais ajuda humanitária na Faixa de Gaza. Com isso, caminhões com auxílio médico e combustível devem chegar a todas as regiões do enclave.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.