Governo dá mais 15 dias para empresas aéreas apresentarem proposta de redução no preço das passagens

Ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, havia concedido prazo até esta sexta-feira (24). Governo defende que preços reflitam queda no valor dos combustíveis. O Ministério de Portos e Aeroportos deu mais 15 dias para as empresas aéreas apresentarem uma proposta de redução no preço das passagens, informou a pasta nesta sexta-feira (24).
A decisão partiu de um pedido das companhias, após reuniões com o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho.
Em nota, a pasta disse entender “que é fundamental que as companhias aéreas busquem alternativas para diminuir o preço das passagens no Brasil”.
Reajuste das passagens aéreas faz viajantes buscarem alternativas para economizar
No último dia 14 de novembro, o ministro afirmou que havia concedido um prazo de 10 dias para que as empresas apresentassem um plano de ação para reduzir o preço das passagens aéreas.
“Sabemos que o aumento das passagens é uma questão mundial. Na Europa e nos Estados Unidos, nós tivemos aumento nas passagens aéreas. O que nós não podemos aceitar e permitir são aumentos abusivos que têm prejudicado a população brasileira”, declarou Costa Filho na ocasião.
As passagens tiveram alta de 23,7% entre setembro e outubro deste ano, com impacto sobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de outubro.
Segundo dados de agosto da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o valor médio das passagens é de R$ 649,17.
O governo defende que os preços deveriam refletir a redução no valor do querosene de aviação — combustível usado nos aviões. O querosene representa cerca de 40% dos custos do setor e teve queda de 18,7% nas refinarias da Petrobras, na comparação com novembro de 2022.
Os preços do querosene são definidos em contratos celebrados pela Petrobras com as distribuidoras, com reajustes mensais.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.