Golpistas vendem laudos falsificados para cirurgias bariátricas pela internet; Polícia do Rio investiga

O Cremerj pede que médicos que tiverem seus registros envolvidos, denunciem. Endocrinologista teve registro usado três vezes. Golpistas usam nomes de médicos para vender bariátricas
Golpistas anunciam laudos médicos, atestados e encaminhamentos pela internet no Rio de Janeiro. Eles se organizam em grupos nas redes para oferecer os serviços.
O que pareceria um grupo de informações, faz parte do sistema. Um deles é específico para bariátrica, e há buscas de laudos para encaminhar para a cirurgia no local.
Documentos como atestados e receitas médicas custam até R$ 100. Uma produtora do RJ1 entrou em contato, e pediu um laudo de um endocrinologista e de um psicólogo para a cirurgia.
Foi cobrado R$ 150, e a mulher afirma que vai tudo carimbado normalmente. Depois, ela oferece mais um laudo por R$ 50.
A cirurgia que é complexa oferece riscos, e é o último recurso no tratamento da obesidade.
Um dos grupos de negociação tem mais de mil pessoas. Uma endocrinologista teve seu CRM utilizado ao menos três vezes.
“Ano passado uma empresa entrou em contato comigo para checar um laudo de cirurgia bariátrica, e eu neguei porque não era um paciente meu”, declara Joanna Tostes.
Segundo ela, não há assinatura digital, e eles usam apenas a foto do carimbo da médica.
Uma das vítimas do golpe chegou a procurar a médica para solicitar a assinatura digital, e então foi informada do esquema.
“É uma cirurgia complexa, pode chegar ao óbito”, reforça a endocrinologista.
Procurada, a Polícia Civil disse que a delegacia da Tijuca investiga o caso. Já o Cremerj pede que médicos que descobrirem que tiveram o CRM falsificado devem registrar o caso na delegacia e informar ao conselho.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.