Gerente suspeito de desviar quase R$ 500 mil de supermercado é denunciado pelo Ministério Público


Em um ano, gerente teria feito 192 desvios de envelopes do dinheiro do caixa do estabelecimento. Ele foi preso em Alagoas e deve ser encaminhado para o Tocantins. Gerente é suspeito de desviar quase R$ 500 mil de supermercado
Divulgação/Prefeitura de Augustinópolis
O gerente suspeito de desviar quase R$ 500 mil de um supermercado em Augustinópolis, norte do estado, foi denunciado pelo Ministério Público do Tocantins. O profissional, de 54 anos, teria se aproveitado da confiança que tinha com os proprietários para praticar o crime. Segundo a Polícia Civil, em um intervalo de um ano foram feitos 192 desvios de envelopes de dinheiro do caixa do estabelecimento. Com o valor, o homem teria comprado uma casa.
Segundo o delegado que investigou o caso, o gerente era considerado um excelente profissional e sabia cativar muito bem os clientes, de modo que estava quase acima de suspeitas.
“Os desvios aconteceram por cerca de um ano, de maio do ano passado a junho deste ano. Os empregadores perceberam que estava tendo menos lucro do que o projetado e foram fazer uma auditoria loja por loja. Como ele era o de mais confiança, a loja dele foi a última”, contou o delegado Jacson Wutke.
O suspeito foi preso dias atrás depois que fugiu para Arapiraca (AL), onde já estava trabalhando e era investigado por golpe semelhante.
LEIA MAIS:
Gerente é suspeito de desviar quase R$ 500 mil de supermercado e comprar casa, diz polícia
Gerente preso suspeito de desviar quase R$ 500 mil de supermercado era funcionário de confiança, diz delegado
Envelopes com dinheiro e compra de casa: O que se sabe sobre o gerente suspeito de desviar quase R$ 500 mil de supermercado
Ele era gerente em uma rede de supermercados com várias lojas em cidades da região do Bico do Papagaio e gerenciava a maior loja do grupo em Augustinópolis.
A confirmação dos desvios aconteceu quando a polícia conseguiu a quebra do sigilo bancário do gerente. Mesmo recebendo um salário mínimo mensal, ele teve uma movimentação financeira de entrada de R$ 650 mil na própria conta durante o período investigado.
“A maioria dos depósitos era feita em dinheiro. Foi feita a auditoria na loja e chegou ao valor de R$ 468 mil desviados, que foi o valor que conseguimos comprovar”, explicou o delegado.
Ainda segundo a investigação, o gerente comprou um lote com uma casa simples e pagou à vista. Depois foi fazendo reformas e melhorias no imóvel, avaliado em cerca de R$ 200 mil.
Essa casa, inclusive, foi alvo de sequestro determinado pela Justiça. Outras medidas de apreensão judiciais ainda estão sendo cumpridas para tentar recuperar o valor supostamente desviado.
O gerente está preso em Alagoas e aguarda transferência para o Tocantins para ser processado pelo crime de furto qualificado, que é subtrair para si coisa alheia com abuso de confiança e de forma continuada. A pena varia de dois a oito anos de prisão.
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.