Desafio Farroupilha estreia com histórias de superação e heroísmo no RS


CTG Giuseppe Garibaldi, de Encantado, recebeu tarefa de preparar uma dança para homenagear voluntários que auxiliaram região atingida por ciclone em setembro. Desafio Farroupilha estreia com homenagem aos heróis do Vale do Taquari
O reality de danças tradicionais gaúchas Desafio Farroupilha estreou nesta sexta-feira (24) sua 9ª edição no Jornal do Almoço, revelando histórias de superação e heroísmo (assista, acima, ao primeiro episódio).
A proposta deste ano é criar uma dança para simbolizar a gratidão dos moradores do Vale do Taquari aos voluntários que fizeram doações e auxiliaram em resgates durante a enchente de setembro. A tarefa foi dada à invernada adulta do CTG Giuseppe Garibaldi, de Encantado, uma das cidades atingidas.
Pelo menos três dançarinos do CTG foram vítimas da enchente e perderam tudo dentro de casa. Durante o primeiro episódio, a dupla César Oliveira & Rogério Melo, que apresenta o especial, contou a história da dançarina Rafaela Dalmolin Picoli. Ela conseguiu resgatar o vestido de prenda no meio da lama, dentro de casa.
“É um misto de sentimentos, de coisas, mas graças a Deus a gente conseguiu sobreviver. E outro dia é outro sentimento, de tu ter perdido tudo, não ter sobrado nada”, disse ela.
Segundo a patroa do CTG, Adriane Zanotelli, o convite para participar do desafio, feito ainda em setembro, foi um estímulo para que o grupo não interrompesse as atividades.
“A gente tinha que decidir se a gente continua com os ensaios do sonho do Enart, sabendo que nós tínhamos dançarinos que nem estavam em casa ainda, não tinham como voltar para as suas casas”, afirmou a patroa
Na conversa com César e Rogério, Adriane citou o trabalho de dois gêmeos, que entre tantos heróis, foram voluntários durante a enchente. Um deles, Luis Henrique Sandri é dançarino da invernada veterana do próprio CTG. Seu irmão, Luis Eduardo Sandri, é capataz do CTG Sentinela da Tradição, de Muçum. Ambos utilizaram um barco para realizar resgates, em Muçum.
Gêmeos Luis Eduardo e Luis Henrique, “heróis” do Vale do Taquari
Arquivo pessoal
“O Luiz Henrique e o Luiz Eduardo saíram pra resgatar as pessoas na cidade de Muçum, com um barco. E na casa do Luiz Henrique não é de costume entrar água, então, ele ficou despreocupado e saiu pela cidade resgatando essas pessoas. Resgataram muitas, muitas pessoas, e quando eles lembraram das casas deles, as casas deles já estavam com água”, contou a patroa.
No episódio da próxima sexta-feira (1º), o Desafio Farroupilha vai contar a história desses irmãos, e revelar relatos de moradores salvos por eles. E ainda o gesto de bravura do empresário Sérgio Benini, que também utilizou um barco para salvar moradores de Roca Sales. Tudo isso vai servir de inspiração para os coreógrafos Juarez Paiva, Gilmar Caetano Rocha e Éderson Vergara a criarem a “dança da gratidão”, que será acompanhada de um coral formado por pessoas auxiliadas pelos voluntários durante a enchente.
A apresentação vai acontecer em um tablado montado ao pé do Cristo Protetor, de Encantado, na segunda quinzena de dezembro, com a presença dos voluntários. O episódio final, com a coreografia completa, será exibido no sábado, 23 de dezembro.
VÍDEOS: Tudo sobre o RS
Adicionar aos favoritos o Link permanente.