De volta a Governador Valadares: fãs de Taylor Swift relatam perrengue e euforia em show


Cantora norte-americana teve show cancelado por causa do calor e fã que morreu durante apresentação no Rio de Janeiro. Foram cinco meses de expectativas entre o anúncio do show, venda de ingressos e a apresentação da cantora norte-americana Taylor Swift, no Brasil.
Com a agenda de espetáculos marcados para os dias 17, 18 e 19 de novembro, a produção da artista, diante das altas temperaturas no Rio de Janeiro, e a morte da fã Ana Clara Benevides, decidiu adiar o show do dia 18, sábado, para o dia 20, segunda-feira. Notícia que pegou os fãs de todo o Brasil de surpresa.
Compartilhe no Whatsapp
Compartilhe no Facebook
Fãs que saíram de Governador Valadares, para assistir os shows de sábado e domingo, contaram um pouco da experiência.
A valadarense e estudante de moda Julia Del Piero, de 21 anos, desabou em lágrimas ao receber o comunicado já no Estádio Olímpico Nilton Santos, Engenhão.
Fã Julia Del Piero no centro da foto com as amigas
Arquivo pessoal/Redes sociais
“Foi um sentimento horrível. Automaticamente comecei a chorar. No momento, você acha que tudo vai dar errado. Não sendo do Rio, planejando a viagem por meses, juntando dinheiro, para tudo dar errado no final e você ainda sentir que seu esforço não valeu de nada. Eu entendo as condições que o show foi cancelado, e foi melhor assim, mas, poderia ter avisado antes. Eu como várias outras pessoas já estávamos no estádio, foi uma quebra de expectativa muito rápida”, explicou a fã.
Além da frustração, Julia ainda teve que enfrentar um arrastão seguido de chuva. Mesmo assim a fã resolveu ficar para o show adiado para segunda-feira.
“Após o cancelamento do show do dia 18, vivenciamos um arrastão, e isso só fez com que assustasse mais ainda a gente. Andamos mais de uma hora na chuva pra conseguir ir embora, e demoramos muito pra chegar no local hospedado. Conversando com minhas amigas e me acalmando, resolvemos ficar, mesmo sendo mais complicado financeiramente. Pensamos que merecíamos curtir o que queríamos há tanto tempo, e valeu super a pena. Fizemos o mesmo esquema do dia 18, fomos para a fila mais tarde. Ficamos um pouco na fila, mas o tempo estava bem melhor, conseguimos levar e entrar com bastante água, e lá estava distribuindo também, finalmente. Mas não era necessário o falecimento de uma fã para a empresa responsável do evento aprender necessidades básicas do ser humano”, finalizou a estudante.
Outra fã que assistiria o evento cancelado é a jornalista Maria Clara, de 25 anos. Ela contou que dentro do estádio, o ambiente estava muito quente, a ponto do celular ficar desligado por mais de uma hora, devido a alta temperatura.
A jovem disse que foi decepcionante o momento do anúncio.
Maria Clara Barroso na porta do estádio no dia do show cancelado
Arquivo pessoal/Redes sociais
“Começou o burburinho entre os fãs porque ela tinha postado no Instagram o cancelamento. Ninguém conseguia acessar a internet pra confirmar, ai, uma menina que estava perto de mim viu e me mostrou. Ficamos esperando um anúncio oficial do estádio. Foi horrível, muito frustrate. São anos de espera, porque o de 2020, que eu também iria, foi cancelado por causa da pandemia. Eu comecei a chorar. Não acreditei, porque a gente chegou tão perto de ver a Taylor ao vivo”, disse a jornalista.
Diante dos custos com roupa, transporte, hospedagem e ingresso que se aproximavam dos R$ 2 mil, Maria resolveu voltar para casa.
Maria no estádio exibindo as pulseiras da amizade, tradição entre os fãs.
Arquivo pessoal/Redes sociais
“Depois de tudo, a gente foi para avenida perto do estádio. Lá, corremos de três arrastões e um tiroteio. Nos escondemos em um depósito de gás e água. So restou voltar para casa depois disso”, finalizou a fã.
Maria contou que não abandonou o sonho de ver a artista ao vivo. Até cogitou a possibilidade de ir para São Paulo ver a apresentação do sábado (25). Mas desistiu, por causa do valor alto da passagem de avião.
Caroline, Isabela, Mariana e Eduarda no Estádio Nilton Santos, horas antes do show
Redes Sociais
Seguindo a agenda de shows da cantora, domingo (19), a apresentação foi mantida e as amigas de Governador Valadares, Caroline, Isabela, Mariana e Eduarda chegaram horas antes do espetáculo no Estádio Nilton Santos.
A possível mudança nos planos gerou angústia nas fãs que, segundo as amigas, também foram impactadas pela morte da Ana.
“Acho que todos os fãs sentiram muito a morte da Ana. Ela era uma menina saudável, que viajou pra ver o show, assim como muitos de nós. A gente se viu nela, sabe? Poderia ter sido eu, minhas amigas. O sentimento de revolta também veio forte, revolta contra a empresa que organizou o evento, contra a própria Taylor, por mal ter se pronunciado e não ter prestado apoio a família. Eu sou muito fã do trabalho dela, mas o silêncio dela sobre a morte da Ana é ensurdecedor. Como fã, estou muito desapontada”, explicou Caroline Del Piero, estudante de jornalismo.
Taylor em apresentação no dia 19
Arquivo pessoal/Redes sociais
“Recebemos a trágica notícia da morte da Ana enquanto estávamos no transporte a caminho do Rio de Janeiro. Foi uma mistura de confusão e medo. Eu temia não só pelo que poderia acontecer em seguida, mas também pela possibilidade de mais pessoas terem enfrentado situações semelhantes no show, ainda desconhecidas pela mídia”, contou Eduarda Dorneles, estudante de publicidade e propaganda.
“O receio da reação da Taylor Swift era real, mas, sobretudo, o medo predominante era como minha mãe lidaria com a notícia, sabendo que eu estava indo para o mesmo local. O clima na van tornou-se pesado, todos ali pareciam processar o ocorrido da mesma forma que eu. Isso mudou nossa perspectiva em relação ao show. Embora eu e minhas amigas tivéssemos escolhido ingressos para as cadeiras para evitar tumultos na pista, agora percebemos, mais do que nunca, a necessidade de cuidar de nós mesmas: manter-nos hidratadas e bem alimentadas na fila e no estádio”, explicou a fã Eduarda.
Show de Taylor Swift no Rio
Arquivo pessoal/Redes sociais
A fã Isabela Vaz disse que ficou anestesiada, com a notícia do cancelamento.
“Não era o tipo de notícia que eu esperava ler. Quando há um show de grande porte assim, você espera no máximo as típicas notícias de muita movimentação, gente passando mal, um pouco de bagunça, sempre tem. Nosso grupo inteiro ficou muito abalado, até porque ainda estávamos a caminho do Rio de Janeiro quando recebemos a notícia. A maioria estava dormindo, e quando a primeira pessoa leu sobre o ocorrido o clima já mudou, foi horrível. Todos ficaram em choque a medida que foram descobrindo”, explicou Isabela Vaz estudante de jornalismo.
A jovem completou que ela e as amigas precisaram mudar a logística para assistir o show.
“Por conta dessa situação toda, no dia do show nós decidimos mudar o horário e fomos bem mais tarde, faltando menos de uma hora para os portões abrirem, porque ficamos com medo de como reagiríamos a temperatura e as filas quilométricas. Não queríamos arriscar. Fomos bem preparadas com muita água, sombrinha e alguns lanches”, finalizou a fã.
Fãs aguardando apresentação de Taylor no Rio
Arquivo pessoal/Redes sociais
Mariana Xavier compartilhou um sentimento de revolta com o cancelamento do show, segundo a estudante, encima da hora.
“Eu senti um peso enorme no coração, porque além do que tinha acontecido no dia anterior com a morte da fã e da irresponsabilidade da produtora do evento, ainda terem cancelado o show uma hora antes do início foi revoltante”.
“Me coloquei no lugar dos fãs que estavam lá e que não poderiam ficar para o show remarcado e seriam impossibilitados de realizar seu sonho por incompetência da empresa que não tinha preparo nem infraestrutura para garantir o bem-estar do público. Pensei na possibilidade do meu show no dia seguinte ser cancelado também, e juntando tudo o que aconteceu, o sentimento foi de tristeza profunda por uma experiência que deveria ser a melhor das nossas vidas estar sendo arruinada por puro descaso dos responsáveis pela produção do espetáculo”, finalizou a estudante.
✅Clique aqui para seguir o canal do g1 Vales no WhatsApp
Vídeos do Leste e Nordeste de Gerais
Veja mais notícias da região em g1 Vales.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.