De Taylor Swift a Brasil x Argentina: últimos grandes eventos no Rio foram marcados por arrastões, mortes e brigas; veja


Especialistas falam sobre a necessidade de planejar melhor, atribuir e cobrar responsabilidades. Eventos realizados recentemente no Rio mostram a necessidade de planejar melhor e cobrar responsabilidades
A cidade do Rio é uma vitrine brasileira para o mundo. E já tá acostumada a receber eventos de grandes proporções: Olimpíadas, Copa do Mundo, shows, festivais. Mas nas últimas semanas, nem toda essa experiência parece ter sido o bastante pra evitar cenas lamentáveis.
Do show de Taylor Swift ao jogo entre Brasil e Argentina, os últimos dias foram de transtornos, insegurança e altos riscos para o público de grandes eventos. Como saldo, a necessidade de planejar melhor, atribuir e cobrar responsabilidades (saiba mais abaixo).
Partida Brasil x Argentina teve briga entre torcedores
A derrota num jogo de eliminatórias da Copa – em casa – foi algo inédito pra seleção brasileira. Mas até o placar ficou em segundo plano. Nada repercutiu mais do que as cenas de confronto na arquibancada entre brasileiros e argentinos. Tudo isso antes mesmo da bola rolar.
“É um jogo de grande rivalidade, com as torcidas exaltadas. Foi possível perceber e tá registrado que em vários momentos as torcidas se interconectaram e a partir disso os tumultos foram eclodindo e uma torcida maior do que a outra se aproximando, essa separação fez muita falta”, destaca Moacyr Duarte, especialista em gestão de risco.
Partida Brasil x Argentina teve briga entre torcedores
Reprodução/TV Globo
No começo do mês, torcedores do Boca Juniors e do Fluminense, que disputavam o título da Libertadores, se envolveram em uma briga generalizada na praia de Copacabana. A polícia precisou intervir.
Torcedores do Boca Juniors e do Fluminense se envolveram em uma briga generalizada na praia de Copacabana
Reprodução/TV Globo
Fãs enfrentaram problemas em shows do RBD e Taylor Swift
Na semana seguinte, fãs da banda mexicana RBD sofreram com arrastões, logo na saída do primeiro show.
fãs da banda mexicana RBD sofreram com arrastões, logo na saída do primeiro show
Reprodução/TV Globo
E na última sexta-feira (17), na estreia da turnê cantora Taylor Swift no Rio, houve transtornos na fila e dentro do estádio. Com o calor extremo, vários fãs precisaram de atendimento médico. E uma jovem de 23 anos morreu. A causa da morte ainda está sendo investigada.
Com o calor extremo, uma jovem de 23 anos morreu na turnê da cantora Taylor Swift no Rio
Reprodução/TV Globo
“Creio que não só esses organizadores mas toda produção de grandes eventos tem que levar, tem que botar na agenda a questão das mudanças climáticas. Isso infelizmente vai ser cada vez mais comum aqui no nosso país, seja por ondas de calor ou chuvas fortes”, diz Leo Morel, Analista do mercado da música e pesquisador.
‘É necessário rever a forma de planejar e exigir o planejamento’, diz especialista
Para o especialista em gerenciamento de riscos, Gerardo Portela, todos esses casos não podem ser tratados como erros pontuais.
“É necessário rever a forma de planejar e exigir o planejamento daqueles que oferecem entretenimento, seja um tipo esportivo ou mesmo de um grande evento de show”, diz.
De Taylor Swift a Brasil e Argentina: últimos grandes eventos no Rio foram marcados por arrastões, mortes e briga
Reprodução/TV Globo
Ele reforça que essa responsabilidade precisa ser compartilhada pelas empresas e também pelo poder público.
“Quando um organizador abre as suas portas para um grande evento, ele é responsável pela segurança desse evento. Por outro lado, cabe às autoridades verificar se esse dever de casa foi bem feito”.
De Taylor Swift a Brasil e Argentina: últimos grandes eventos no Rio foram marcados por arrastões, mortes e briga
Reprodução/TV Globo
O que dizem as autoridades
A Delegacia do Consumidor vai investigar a responsabilidade da empresa organizadora do show da Taylor Swift na morte de Ana Clara Benevides. E uma portaria da Secretaria Nacional do Consumidor publicada nesta quarta (22) determinou que em shows, festivais ou eventos expostos ao calor seja garantido o acesso gratuito de garrafas de uso pessoal com água pra consumo, e que haja bebedouros ou distribuição de embalagens com água em lugar de fácil acesso.
Determinação da Portaria para que haja água para consumo em shows
Reprodução/TV Globo
Por telefone, a assessoria da Prefeitura do Rio disse que analisa pedidos de eventos e coordena o ordenamento urbano, mas que cada organizador é responsável pelo que acontece no próprio evento.
A CBF informou que o esquema de segurança no Maracanã foi discutido com autoridades, inclusive com a Polícia Militar. E a Time for Fun, responsável pelo show da Taylor Swift ainda não nos retornou.
LEIA TAMBÉM:
Dino manda investigar falta de água potável no show de Taylor Swift no Rio; Paes e Castro determinam ajustes na operação
EXCLUSIVO: ‘Deus a levou no momento mais feliz da vida’, diz mãe de fã de Taylor Swift que morreu em show
Comandante nega excessos em tumulto no Maracanã e fala em ‘técnica’ para conter torcedores
Fãs do RBD sofrem com arrastões na saída do 1º show no Rio; VÍDEO
Adicionar aos favoritos o Link permanente.