Corpo carbonizado e helicóptero em praia: polícia investiga se duplo homicídio pode ter ligação com transporte de drogas no AM


Polícia suspeita que corpo encontrado seja da vítima de ataque criminoso na estrada de Novo Airão. Caso é investigado após uma vítima sobreviver e ficar com uma bala alojada na cabeça. Polícia encontra corpo carbonizado onde ataque criminoso aconteceu no interior do AM.
Reprodução/Polícia Civil
A polícia encontrou na tarde desta quarta-feira (22) um corpo carbonizado em um ramal da estrada de Novo Airão, no interior do Amazonas. O local fica na mesma região onde uma mulher também foi encontrada morta e um outro homem sobreviveu a um ataque criminoso. Ele quem deu as coordenadas às autoridades. A polícia suspeita que o corpo seja da vítima que ainda não havia sido encontrada.
O sobrevivente andou com uma bala alojada na cabeça até o hospital do município, apenas de cueca e sangrando. Ele contou que um homem foi morto e queimado pelos suspeitos. Ele e outra mulher foram colocados em um carro e levados para a estrada.
Ainda segunda a vítima que sobreviveu, os homens atiraram contra o carro. A mulher morreu no local e ele conseguiu escapar mesmo tendo sido atingido pelo tiro na cabeça. O corpo dela foi encontrado ainda na terça.
Polícia encontra corpo carbonizado onde ataque criminoso aconteceu no interior do AM
De acordo com o delegado de Novo Airão, Mateus Imperatriz, a polícia foi até o local onde o crime teria acontecido nesta quarta-feira (22) durante as investigações e encontraram o corpo de uma pessoa carbonizada. Ele suspeita que seja a vítima do ataque.
“Tínhamos o informe que era onde o corpo poderia estar. Chegando no local, se confirmou a informação onde encontramos o corpo carbonizado, não sendo possível a identificação no momento, mas tratando-se da nossa investigação e o depoimento do sobrevivente, é da vítima do caso ocorrido em Novo Airão”, informou.
Ainda segundo o delegado, o homem trabalhava no conserto de um helicóptero naquela área. Próximo ao local do crime, a Polícia Civil de Manacapuru encontrou uma aeronave em uma praia, que pode ser o helicóptero que passava por manutenção.
Helicóptero foi encontrado pela Polícia Civil de Manacapuru nas proximidades do local onde ataque criminoso aconteceu no AM.
Divulgação/Polícia Civil
O delegado informou que a Polícia Civil investiga a motivação das mortes e se a aeronave era usada para o transporte de drogas ou outros crimes.
“Com certeza, não é possível descartar nem a relação com o tráfico, nem outros crimes que também utilizam aeronaves. Mas, de fato, populares informaram que visualizaram pousos e decolagens de aeronave no local. Além do corpo, em um local descampado e propício a pouso a aeronaves, foram encontrados frascos de lubrificantes aeronáuticos vazios”, comentou.
O crime
A Polícia Militar informou na ocasião do crime que homens armados invadiram um sítio, localizado em um ramal da AM-352, e assassinaram um homem.
Após a execução, o grupo seguiu para a estrada com a mulher da vítima e outro homem, em um carro. Na altura do quilômetro 28 da estrada, os criminosos atiraram contra o carro e abandonaram o veículo.
A mulher, que tinha 31 anos de idade, morreu. O corpo dela foi encontrado por motoristas que passavam pelo local no banco de trás do carro, na manhã desta terça.
A Polícia Militar foi acionada e isolou a área.
Corpo de mulher foi encontrado dentro de carro em Novo Airão, no Amazonas
Reprodução
O homem que estava com a mulher no veículo sobreviveu ao ataque, mas não foi encontrado no local. Ele chegou ao hospital de Novo Airão, antes do dia amanhecer, andando. Vestindo apenas uma cueca, o homem estava ensanguentado e com uma bala alojada na cabeça.
À Rede Amazônica, o sobrevivente contou que os criminosos queimaram o corpo do homem assassinado no sítio.
Sobrevivente de ataque criminoso fica com bala alojada na cabeça e chega a hospital a pé
Segundo o relatório do Instituto Médico Legal (IML), a mulher foi atingida por tiros de arma de fogo na cabeça.
Vídeos mais assistidos do Amazonas
Adicionar aos favoritos o Link permanente.