Comer lagartixa faz mal? Entenda por que o consumo pode levar a infecções e a reações alérgicas


Carne de lagartixa, assim como outras proteínas, quando mal preparada, pode oferecer sérios riscos à saúde. Comer lagartixa faz mal? Descubra
Ricardo Custódio/TG
A lagartixa não é um animal considerado venenoso, mas o consumo de sua carne pode oferecer riscos à saúde, alertam especialistas ouvidos pelo g1. Uma das consequências possíveis são as infecções gastrointestinais, como a que enfrenta o menino de 11 anos, de Formosa, no Entorno do Distrito Federal, que foi hospitalizado três vezes por ter comido lagartixa frita.
O consumo do animal pode levar à contaminação por bactérias nocivas e até a reações alérgicas.
“A princípio, nem a espécie de lagartixa de parede — que é nativa da África —, nem as espécies nativas do Brasil são venenosas ou peçonhentas. Então, o animal não é prejudicial à saúde por si só”, explica Carlos Roberto Abrahão, analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Répteis e Anfíbios (RAN), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
🦎 Isso NÃO significa que é possível pegar qualquer lagartixa de parede e cozinhar, fritar ou fazer outro preparo para consumo.
Existem centenas de patógenos, incluindo vírus, bactérias, fungos e protozoários, que podem infectar répteis. Alguns desses patógenos podem infectar os animais sem causar sintomas, o que ocasiona um estado chamado de portador. Mesmo assim, os portadores podem eliminar os patógenos no ambiente, infectando outros hospedeiros. Alguns desses hospedeiros podem ser humanos.
Possíveis reações
Na contaminação por fungos e bactérias, as reações podem ser diversas. Em alguns casos, como no da salmonela, a pessoa infectada pode sofrer com um quadro grave de cólica, diarréia, náusea, vômitos e até mesmo morte.
“Além disso, existem proteínas específicas de cada espécie, e pode acontecer de nós, seres humanos, termos reação alérgica à determinadas proteínas [como a da lagartixa]”, explica Ana Carolina Calhau, gastroenterologista e hepatologista pediátrica.
A reação alérgica ou intoxicação também pode acontecer por outro motivo: a lagartixa, que é animal predador de alguns insetos, pode se alimentar de outra espécie adoecida ou que havia sido envenenada. Assim, a pessoa que comer o animal sem a devida higienização pode ser infectada por uma terceira via.
Mas é preciso estar atento porque algumas contaminações não acontecem só pelo consumo da carne. As fezes das lagartixas também podem contaminar alimentos e transmitir doenças. Por isso, os cuidados com alimentos crus também são necessários.
Gravidez de quíntuplos é tão rara que é mais fácil ganhar na Mega-Sena; entenda os motivos
Afinal, pode comer carne de lagartixa?
Primeiro, é preciso saber que existe uma questão legal, já que as espécies nativas são protegidas pela Lei dos Crimes Ambientais, de 1998.
Entretanto, a lagartixa de origem africana não é protegida pela lei. Entretanto, é comum em algumas regiões do país e entre algumas comunidades originárias o consumo da carne de répteis como teiú, camaleão e até jacaré.
Essas carnes, bem como a de lagartixa, demandam cuidados no preparo. Com os devidos cuidados, a carne pode, sim, ser consumida, sem apresentar riscos à saúde.
A principal recomendação é lavar bem as mãos antes e depois do preparo. Também é recomendado que sejam removidas a pele, a cabeça e os órgãos internos do animal. Mas não para por aí.
Lagartixa-de-parede
Ricardo Custódio/TG
“É preciso higienizar bem a carne para evitar contaminações superficiais. E ferver a carne antes de fazer o preparo final vai ajudar a eliminar bactérias e protozoários. Além disso, o ideal é saber a procedência da carne para reduzir as chances de uma contaminação”, avisa Paulo Olzon, médico infectologista da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP).
Entretanto, os especialistas confirmam que os cuidados não são exclusivos para a carne de lagartixa, mas para toda proteína de origem animal. Mas, seja por desconhecimento nos cuidados com a carne ou pelos riscos de contaminações diversas, a orientação geral é sempre evitar comer a carne de lagartixa.
Desmaios, dores terríveis, convulsões e morte: quais os riscos para quem transporta drogas no estômago, no reto ou na vagina
Araneísmo: entenda o que são os incidentes com aranhas
Adicionar aos favoritos o Link permanente.