Campinas registra 126 vidas perdidas no trânsito em 2023: média de uma a cada 2 dias


Levantamento do g1 a partir de dados do Infosiga mostra que o total de pessoas mortas em acidentes na metrópole entre janeiro a outubro é o maior desde 2017. Acidente envolvendo grupo de motociclistas deixou três mortos na Rodovia Santos Dumont em Campinas
Júnia Vasconcelos/EPTV
As ruas, avenidas e estradas que cortam Campinas (SP) foram cenários de acidentes de trânsito que provocaram, em média, a morte de uma pessoa a cada 57 horas em 2023.
Um levantamento do g1 a partir do Sistema de Informações de Acidentes de Trânsito em São Paulo (Infosiga-SP) aponta registro de 126 óbitos entre janeiro e outubro, o maior no comparativo desde 2017.
📲 Participe do canal do g1 Campinas no WhatsApp
Considerando apenas o mês de outubro, foram 13 mortes em acidentes de trânsito na cidade, alta de 18% em relação ao mesmo período do ano anterior (11).

Maiores vítimas 🏍
Os motociclistas são as principais vítimas do trânsito da metrópole, com 67 mortes, o que representa 53,1% do total.
Neste período, a cidade registrou ocorrências graves envolvendo motociclistas, como o “rolezinho” noturno que terminou com três mortes na Rodovia Santos Dumont (SP-075), em julho.
Frota de Campinas cresce 14% em 10 anos, se aproxima de 1 milhão e especialista diz: ‘Para se lamentar’
Campinas ganha motos novas como nunca e mudança no perfil provoca impactos no trânsito; entenda
E os registros de casos mostram que os números devem aumentar.
No dia 15 de novembro, por exemplo, em ocorrência ainda não contabilizada pelo Infosiga, um motociclista tombou sobre a via na Rodovia D. Pedro I (SP-065) e foi atropelado por outro veículo que trafegava pelo local. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

Pedestres e ocupantes de automóveis 🚸
Depois dos motociclistas, os pedestres são as maiores vítimas do trânsito na metrópole. Nos dez primeiros meses de 2023, foram registrados 32 óbitos, o que representa 25,3% do total.
Na sequência estão os condutores ou ocupantes de automóveis, com 22 mortes (17,4%).
O Infosiga ainda aponta duas mortes de ciclistas, uma de um ocupante de ônibus, outra de caminhão, e em um caso a informação do veículo não está disponível.
Acidente mata quatro homens e deixa dois feridos na Rodovia Santos Dumont, em Campinas
Reprodução/EPTV
O que diz a Emdec
Empresa municipal responsável pela gestão do trânsito e vias municipais (ruas e avenidas), a Emdec pontua que a diminuição da violência do trânsito é uma preocupação constante da empresa, e que além de fiscalização, promove ações contínuas de educação para o trânsito.
A Emdec também pontua que seu último boletim, com dados acumulados entre janeiro e setembro, apresenta redução de 11% no total de mortes no comparativo com o ano anterior na malha urbana.
Veja a nota na íntegra:
“Importante destacar que no último boletim mensal de óbitos, divulgado pela Emdec, o acumulado de mortes de janeiro a setembro de 2023 é 11% menor que o mesmo período do ano passado. Isso considerando apenas a malha urbana, onde atuamos. De qualquer maneira, a diminuição da violência no trânsito é uma preocupação constante da Emdec. Além das frentes de fiscalização, a Emdec realiza ações contínuas de educação para o trânsito. E mantém o programa de segurança viária 3Rs (Respeite, Repense, Reduza), que conscientiza e mobiliza motociclistas para prevenir acidentes e preservar vidas no trânsito. Os motociclistas foram alvo também das ações de conscientização da Semana da Mobilidade e da Campanha Desacelera, em setembro deste ano. Além disso, no começo de dezembro, lançaremos o Plano de Segurança Viária, uma importante ferramente que envolve vários segmentos e setores da administração, na contrução de um trânsito mais seguro”.

VÍDEOS: tudo sobre Campinas e região

Veja mais notícias da região no g1 Campinas

Adicionar aos favoritos o Link permanente.