Brasileiro que parou ataque na Irlanda lembra criança atingida e não se acha herói: ‘Qualquer um faria o que eu fiz’


Cinco pessoas foram esfaqueadas em ataque, sendo três delas crianças. Caio Benício derrubou homem com faca usando o capacete com o qual trabalhava como motoboy. ‘Eu estava no lugar certo, na hora certa’, diz brasileiro que reagiu a ataque na Irlanda
O brasileiro Caio Benício, que se tornou assunto na Irlanda ao interromper o ataque de um homem com uma faca na região de uma escola de Dublin, afirma que não se considera herói e que qualquer pessoa agiria da mesma maneira. Ele não se esquece das imagem de uma criança ferida e dos pais desesperados em busca de informações.
O ataque deixou 5 feridos, 3 deles crianças. Trabalhando como motoboy, o carioca deu um golpe de capacete na cabeça do agressor quando o homem havia acabado de golpear uma menina.
“Eu não me considero herói. Acho que a atitude que eu tive foi de instinto. Quem tem filho, criança, faria o mesmo. Você vê um cara grandão, com uma faca, com uma menininha de cinco anos. Qualquer um faria o que eu fiz. Eu estava no lugar certo, na hora certa”, disse Caio.
O ataque contra a escola gerou uma série de protestos em Dublin. Nesta sexta, as autoridades disseram que 34 pessoas foram presas durante uma série de manifestações anti-imigração violentos. O homem que atacou a escola e foi derrubado por Caio seria estrangeiro. Um ônibus e um carro da polícia foram queimados durante os protestos.
O governo do país não considera o ataque contra a escola como um ato de terrorismo, mas as investigações ainda não determinaram as motivações do crime.
Manifestantes queimam ônibus em Dublin, na Irlanda
Coragem
O brasileiro estava a caminho de uma entrega quando achou que era uma briga entre um casal na rua. Caio diminuiu a velocidade e viu que o homem tinha uma faca e começou a golpear a criança. Ele tirou o capacete, e foi para cima do agressor. O carioca contou que um único golpe, o esfaqueador foi para o chão.
“Eu estou com o joelho operado, eu operei há pouco tempo. Então eu tive um pouco de dificuldade de sair da moto rápido. Na hora não pensei na minha condição, de que não estou podendo correr”, destacou.
O motoboy destacou a coragem da professora da criança, que tentou defendê-la a todo custo.
“Ela era muito corajosa, tendo uma luta corporal com um homem com uma faca”, disse.
Caio contou ainda que logo muitas pessoas chegaram ao local e tentaram agredir o homem com uma faca, que foi protegido por duas senhoras, que isolaram a área. Ele ressaltou que a polícia e uma ambulância chegaram logo.
Repercussão
Policiais vigiam área isolada no centro de Dublin, na Irlanda, após crianças serem esfaqueadas, em 23 de novembro de 2023.
Brian Lawless/PA via AP
A ação de Caio em atingir com o capacete que usava o homem que estava com uma faca ganhou repercussão na imprensa da Irlanda. O brasileiro se tornou tema de várias postagens na internet.
Em uma delas, o lutador McGregor ressaltou a bravura do carioca.
“O trabalhador é o verdadeiro herói! Bravo nosso irmão brasileiro na Irlanda, trabalhando duro, ganhando a vida e contribuindo com a sociedade irlandesa! É isso! Nós amamos, apreciamos e respeitamos muito você! Muito obrigado Caio Benício!”, disse McGregor.
Initial plugin text
Sem dormir
Desde o ataque que testemunhou, as cenas na região da escola não saem da cabeça de Caio.
“O que acontece é que fica na cabeça. Você fica em estado de choque. Esta noite eu não consegui dormir de jeito nenhum. Porque fica na sua cabeça. Por um lado, você fica achando que salvou outras vidas, mas, por outro lado, fica na sua cabeça, pensando: ‘Ah, se eu tivesse agido mais rápido? Se meu joelho estivesse bom? Se eu tivesse percebido segundos atrás?’”, contou Caio.
O brasileiro ficou no local para prestar esclarecimentos aos policiais e para a perícia. Ele destacou ainda que não esquece a menina esfaqueada no chão e os pais buscando informações sobre os filhos.
“Quando eu estava esperando os pais comeram a chegar desesperados. Uma situação que ninguém quer passar, terrível”, disse.
Policial isola área onde crianças foram esfaqueadas no centro de Dublin, na Irlanda, em 23 de novembro de 2023.
Clodagh Kilcoyne/ Reuters
Adicionar aos favoritos o Link permanente.