Black Friday movimenta vendas online e presenciais no Brasil


Segundo a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, 73% dos consumidores querem produtos que precisam por preços mais baixos; 37% vão antecipar as compras de natal; e 27% buscam boas oportunidades. A Black Friday movimentou as vendas online e presenciais no país. Os consumidores estavam atentos aos descontos.
No meio da manhã, o garçom Filomeno Martins já tinha comprado quase tudo o que queria.
“Já comprei um forno micro-ondas. Falta só o fogão para comprar”, diz ele.
O gerente de loja Diogo Coelho Soares entende a ansiedade dos clientes e abriu a loja cedinho:
“A gente abriu a partir das 7h, a equipe está100% com o quadro em loja. Então, quer dizer, 100% para atender nossos clientes e não faltar atendimento”.
O Jefferson e a Isabella foram a outra rede de lojas e compraram fogão, exaustor e uma TV de 85 polegadas. Os descontos valeram à pena.
“De 15 a 20%. Em dinheiro foi, mais ou menos, uns R$ 3.500”, conta o empresário Jefferson Candeo.
Intenção de compra na Black Friday
JN
A Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) pesquisou as intenções de compra dos consumidores: 73% querem produtos que precisam por preços mais baixos; 37% vão antecipar as compras de Natal; e 27% buscam boas oportunidades.
Para incentivar clientes a levar produtos mais caros, uma rede de lojas ofereceu pagamento em até 36 vezes e descontos de até 80%, com o apoio da indústria.
“Acho que essa Black ajudou até, no nosso caso, a regular mais o estoque da indústria. A indústria veio muito forte e aí a gente conseguiu repassar condições muito interessantes para os nossos clientes”, afirma Renato Franklin, presidente das Casas Bahia.
Além desse movimento que se vê todos os anos nas lojas na Black Friday, tem um outro, ainda mais frenético, que acontece longe dos nossos olhos. É o corre-corre para separar e entregar – no prazo – tudo o que é comprado no comércio eletrônico.
Uma das maiores lojas online do mundo tem dez centros de distribuição no Brasil. A tecnologia ajuda a cumprir os prazos de entrega, mas em época de Black Friday, os 9 mil funcionários fixos também recebem ajuda de 6 mil temporários. E a empresa antecipou os descontos.
“Se você fizer uma programação de uma operação que nem essa para sexta-feira, um dia, você pode chegar a 2, 3, 4 vezes do volume normal. Então, você pode dividir esses descontos um pouco antes e propiciar uma conveniência melhor para o cliente também”, diz Ricardo Pagani, diretor de operações da Amazon no Brasil.
Outro site de vendas eletrônicas começou a se preparar em agosto, reforçou a mão de obra e os estoques.
“É a data do comércio online. A cada ano, ela é uma data muito mais importante e o cliente já se prepara para esta data, para conseguir comprar os seus produtos e com uma entrega muito rápida”, conta Diego Araújo dos Santos, diretor de marketplace do Mercado Livre.
Online ou pessoalmente, hoje as lojas venderam muito e conquistaram clientes. A dona Marlene ganhou geladeira e fogão novos da família. Ela fez que não queria, disse que não precisava, mas ficou bem felizinha.
Marlene: Não queria, mas eles insistiram
Repórter: Não queria, mas ficou feliz?
Marlene: Fiquei, graças a Deus.
LEIA TAMBÉM
Black Friday na periferia: loja monta estratégia e garante sucesso de vendas no AP
Promoções da Black Friday vão além do comércio tradicional de roupas, sapatos e eletroeletrônicos
Adicionar aos favoritos o Link permanente.