Apreensão de centenas de celulares atrai dezenas de pessoas à polícia; fãs do RBD estão entre as vítimas


Celulares foram encontrados na Rua dos Guaianases, no Largo do Arouche, e na Avenida da Liberdade. Duas pessoas foram presas. De acordo com a investigação, o principal destino dos aparelhos roubados era o continente africano. Mais de mil celulares foram apreendidos em operação no Centro de SP
Abraão Cruz/TV Globo
Dezenas de pessoas foram ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), em São Paulo, nesta terça-feira (21), à procura de celulares roubados depois que policiais fizeram uma operação contra receptadores e conseguiram recuperar 853 aparelhos, no Centro da capital.
Ao menos dois aparelhos são de fãs que estavam em São Paulo para os shows da banda RBD. Segundo a polícia, duas pessoas foram presas na ação, sendo elas uma brasileira e um senegalês.
De acordo com a investigação, o principal destino dos aparelhos roubados era o continente africano.
“Chamou a nossa atenção duas máquinas que foram apreendidas em um dos locais que cumprimos mandados que era utilizada para desmontagem do telefone celular. Desmontagem muito específica afim de evitar que cause danificação no próprio sistema do aparelho”, explica o delegado Wagner Carrasco.
Entre as vítimas que recuperaram os aparelhos está um jovem de 18 anos que teve o crime registrado por uma câmera. O vídeo mostra que o rapaz estava em um carro, em Guarulhos, na Grande São Paulo, quando os ladrões passaram de moto e levaram a chave do veículo e o celular dele, na quinta-feira.
Com a ajuda do GPS, outra mulher procurava um smartphone roubado no fim de semana, na região da Rua Augusta.
Danilo Vicente esperava o transporte por aplicativo na Rodoviária do Tietê quando também teve o aparelho levado.
“Na hora que eu peguei o celular pra ver a localização do carro, pra ver a placa, passou um cara de bicicleta e levou meu celular. Já é o segundo já. No ano passado, no fim do ano, fui roubado, quebraram o vidro do meu carro e levaram o celular. Esse eu não consegui recuperar. Então, conseguir recuperar esse aqui deixa até o coração quentinho”.
A professora Giulia Bachesci foi roubada na tarde de segunda-feira (20), em frente ao Estádio do Pacaembu, e tenta descobrir se o aparelho dela é um dos recuperados.
“Hoje em dia o nosso telefone é a nossa vida, é uma extensão da nossa vida mesmo. Eu entrei em desespero. Eu falei: ‘eu preciso ir lá e ver se encontro'”.
Equipamento apreendido era usado para desmontar aparelhos
Abraão Cruz/TV Globo
Entenda o caso
A Polícia Civil apreendeu, na manhã desta terça-feira (21), 853 celulares, além de duas máquinas que desmontam os aparelhos e facilitam o desbloqueio, durante uma operação contra um grupo suspeito de receptar celulares roubados.
Ao todo, foram cumpridos 15 mandados de busca e apreensão na Rua dos Guaianases, local conhecido como ‘ninho de celulares roubados’, na região da Cracolândia.
Também foram feitas buscas em endereços no Largo do Arouche, e na Avenida da Liberdade.
Duas pessoas foram presas. A operação é coordenada pela 1ª Delegacia DIG (Antipirataria).
Polícia faz operação no Centro de SP contra grupo suspeito de receptar celulares roubados
Insegurança no Centro
Nesta segunda (20), mais uma loja de produtos eletrônicos foi alvo de foi invadida e saqueada. Seis pessoas foram detidas.
No início de novembro, moradores da região gravaram imagens que mostram usuários de droga quebrando a porta de entrada de uma outra loja.
Em conversa com o g1 à época, a empresária dona do estabelecimento disse que tomou um prejuízo de mais de R$ 80 mil e perdeu tudo.
Em abril, um outro grupo de dependentes químicos saqueou uma loja de eletrônicos no Centro de São Paulo. Por volta de 7h, o proprietário do estabelecimento foi acionado pelo alarme, checou as câmeras de segurança e notou que havia cerca de sete pessoas levando produtos do estabelecimento.
A GloboNews conversou com o dono da loja, Marcelo Granja, que disse na época que o prejuízo chegou a R$ 100 mil.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.