Após duas pessoas serem atacadas por capivaras na Represa do Jaguari, prefeitura de Igaratá dá orientações de segurança; confira


Um dos homens estava pescando quando foi atacado pelo animal. Duas pessoas foram atacadas por capivaras na represa em Igaratá
Dois homens foram atacados por capivaras na Represa do Jaguari, em Igaratá, no interior de São Paulo, no mês de novembro. O primeiro caso foi no início do mês, já o segundo foi no último final de semana.
✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 Vale do Paraíba e região no WhatsApp
O operador de máquinas Erlei Barbosa conta que estava nadando na represa quando duas capivaras o atacaram. O susto por ter sido atacado por pouco não foi pior.
“Eu coloquei minha cabeça para fora da água e senti algo diferente em baixo d’ água, só que eu não quis mergulhar para ver o que era. Ai veio novamente. Na terceira vez que ela colocou a cabeça para fora e eu vi que estava sendo atacado por uma capivara. Com muito custo eu nadei até onde dava para eu firmar o pé, foi a hora que eu consegui sair, ai elas não vieram mais”, disse Erlei.
Erlei foi atacado por capivaras na Represa do Jaguari.
Reprodução/TV Vanguarda
O ataque foi há um mês e hoje eles está 100% recuperado. No entanto, no início foi difícil, o homem precisou de tratamento adequado com soros e vacina. Além de Erlei, um outro homem foi atacado recentemente na Represa do Jaguari.
No ultimo final de semana, um outro homem ficou ferido enquanto pescava na represa. Ele teve cortes profundo na perna, precisou ser socorrido e passa bem. Os casos levantaram um alerta na prefeitura que passou a monitorar as áreas e vai colocar avisos pra evitar que banhistas acessem os locais.
Capivaras em Igaratá.
Reprodução/TV Vanguarda
O diretor de vigilância e saúde de Igaratá, Stevan Luiz, falou sobre os grandes riscos de ser atacado por uma capivara.
“Os riscos são as lesões mais graves. Por ser uma animal de médio porte, pode acarretar em uma lesão grave. Dependendo do acidente, temos os riscos também da transmissão da febre maculosa e da raiva”, comentou o diretor.
Após duas pessoas serem atacadas por capivaras na Represa do Jaguari, prefeitura de Igaratá dá orientações de segurança; confira
Reprodução/TV Vanguarda
A prefeitura orienta que as pessoas:
busquem áreas seguras na região da represa,
evitem o fluxo das pessoas onde é o habitat das capivaras,
fiquem nas áreas dedicadas ao turismos e
não se afaste para lugares onde pode ter capivaras vivendo, evitando esses locais para segurança própria e também do animal.
Ainda segundo o diretor da vigilância e saúde de Igaratá, dois locais foram identificados com o maior risco de ataque de capivara: No Lago das Palmeiras e na Prainha, área próxima ao centro da cidade, onde muita gente frequenta. A orientação é para evitar nadar nesses locais.
Após duas pessoas serem atacadas por capivaras na Represa do Jaguari, prefeitura de Igaratá dá orientações de segurança; confira.
Reprodução/TV Vanguarda
Veja mais notícias do Vale do Paraíba e região bragantina
Adicionar aos favoritos o Link permanente.