126 crianças ficam sem creche 3 dias após temporal na Zona Sul de SP destelhar instituição


Secretaria Municipal da Educação afirma que vai transferir alunos para outra unidade no mesmo bairro. Creche atingida por temporal em São Paulo
TV Globo/Reprodução
Crianças da região do Valo Velho, na Zona Sul de São Paulo, estão sem creche depois de um temporal destelhar o prédio na sexta-feira (23). A instituição atende 126 crianças. Três dias depois da tempestada, a prefeitura começou a remover os escombros, que atingiram casas vizinhas.
A força do vento arrancou o telhado do Centro de Educação Infantil Boa Esperança três, na Chácara Santa Maria, por volta das 17h30. Nove salas de aula, banheiros, um corredor e a escada que dá acesso às salas ficaram descobertos.
As telhas foram parar na fachada da escola e ficaram presas em fios de alta tensão com galhos de uma árvore. Naquele momento, acontecia uma reunião do conselho de pais. Raquel Lourenço Ramos é mãe de uma das crianças e ficou presa no prédio com a filha, de dois anos, outros seis alunos e 33 adultos, entre funcionários e pais.
O grupo só conseguiu sair três horas depois do vendaval, quando a Polícia Militar chegou.
A CEI é conveniada, ou seja, é mantida por uma organização social que tem contrato com a Prefeitura de São Paulo. O prédio de 700 metros quadrados está alugado há sete anos. O mantenedor da creche, Ricardo de Martini, espera reabrir o local num prazo de 30 a 60 dias após o dono do imóvel fazer o conserto.
“A parte estrutural é de obrigação do proprietário, do locador. Então, eu espero que vai dar tudo certo. Eles se propuseram a ajudar, tiveram atitude.”
Parte dos escombros da creche atingiu uma casa, que foi interditada.
A Secretaria Municipal da Educação disse que vai transferir as crianças para outra creche, que fica a 600 metros do local, e vai oferecer transporte escolar gratuito a quem se encaixar nos critérios.
A prefeitura informou que nove casas da região foram interditadas e que as famílias serão incluídas em programas de assistência social.
A Enel disse que foi chamada na sexta-feira, isolou o local para a remoção dos materiais e para a poda de árvore, e que hoje foi chamada novamente para religar a rede de energia.
Adicionar aos favoritos o Link permanente.